quinta-feira ,25 fevereiro 2021
Home / Esportes / Atlético bate Cruzeiro nos pênaltis e conquista Mineiro Feminino

Atlético bate Cruzeiro nos pênaltis e conquista Mineiro Feminino

atletico_mg_fem_campeao_estadual
© Bruno Cantini /Agência Galo/ Atlético-MG/Direitos Reservados (Reprodução)

No Distrito Federal, a equipe do Real Brasília faturou o bicampeonato


Publicado em 19/12/2020 – 17:05 Por Lincoln Chaves – Repórter da TV Brasil e Rádio Nacional – São Paulo

A equipe do Atlético-MG conquistou neste sábado (19) o título mineiro de futebol feminino de 2020. Na decisão, realizada no Mineirão, em Belo Horizonte, as Vingadoras buscaram o empate por 2 a 2 com o rival Cruzeiro nos acréscimos e garantiram a taça nos pênaltis. É a sexta vez que o Galo vence o Estadual, sendo a primeira desde a volta da modalidade no clube, em 2018. O Alvinegro disputa atualmente a Série A2 (segunda divisão) do Campeonato Brasileiro.

As atleticanas saíram na frente aos 31 minutos do primeiro tempo, com um golaço por cobertura da atacante Gabizinha. O empate do Cruzeiro saiu aos 45. A zaga alvinegra parou após lançamento do meio-campo e a atacante Vanessinha mandou para as redes. A própria camisa 7 das Cabulosas virou o marcador aos 37 da etapa final, com outro golaço por cobertura. As jogadoras cruzeirenses até já celebravam o título no banco de reservas quando, aos 52 minutos, a volante Marcella arriscou de longe, a bola desviou na zaga e foi para o gol celeste.


O empate no minuto final dos acréscimos levou a decisão para os pênaltis. Amanda, goleira do Atlético, defendeu a primeira cobrança do Cruzeiro, da meia Duda. As demais batidas foram convertidas. Coube à experiente atacante Dani, de 37 anos, fazer o gol do título alvinegro, fechando a disputa de penalidades em 5 a 3.

“[O Atlético] Era o time que merecia, porque tinha a melhor campanha, contra o time que tinha a obrigação [Cruzeiro] porque é um time de A1 [primeira divisão do Campeonato Brasileiro] e era o atual campeão. O time que mais merecia levou. É uma emoção muito grande conquistar esse título com as meninas, um ano diferente, com cinco meses de trabalho remoto. Elas merecem muito”, destacou o técnico Hoffmann Tulio, após a partida.

Quatro equipes disputaram o Mineiro Feminino em 2020. Na primeira fase, as equipes se enfrentaram em dois turnos. As duas melhores campanhas – Atlético, 14 pontos, e Cruzeiro, 10 – foram para a decisão. Na primeira fase, Galo e Raposa empataram duas vezes sem gols. América-MG e Ipatinga foram os outros participantes da competição.

Real leva o bi no Distrito Federal

Outro campeonato estadual feminino a terminar neste sábado(19) foi o do Distrito Federal. A decisão reuniu os dois representantes brasilienses na Série A1 do ano que vem. Semifinalista da A2 deste ano e garantido na elite em 2021, o Real Brasília superou o Minas Brasília – que encerrou a primeira divisão de 2020 na 12ª posição – por 2 a 1 no estádio Bezerrão, no Gama (DF), garantindo o bicampeonato distrital.

O Real abriu a contagem aos 25 minutos do primeiro tempo. A meia Camila Pini cobrou falta na área e a volante e capitã Luciana cabeceou para as redes. Na etapa final, Camila Pini fez grande lançamento para a atacante Dani Lins bater cruzado e ampliar. Aos 27, cobrando pênalti, a meia Katrine diminuiu para o Minas, que pressionou atrás do empate, sem sucesso.

O Brasiliense Feminino foi disputado por seis clubes, que se enfrentaram em turno único na primeira fase. Os quatro primeiros (Minas, Real, Cresspom e Ceilândia) avançaram à semifinal. Gama e Paranoá foram os outros dois participantes. No mata-mata, o Minas fez 9 a 1 no Ceilândia, enquanto o Real bateu o Cresspom por 3 a 2, assegurando as respectivas vagas na final deste sábado (19).

Edição: Cláudia Soares Rodrigues

Agência Brasil / EBC


Você pode Gostar de:

arrascaeta

Flamengo vence Inter de virada e assume a liderança do Brasileiro

© Alexandre Vidal / Flamengo/Direitos Reservados (Reprodução) Arrascaeta e Gabriel Barbosa marcam no 2 a …