Whatsapp foi o app mais baixado no Brasil e no mundo em 2019

Whatsapp foi o app mais baixado no Brasil e no mundo em 2019

Publicado em 19/01/2020 – 08:00 Por Jonas Valente – Repórter Agência Brasil  * Brasília O aplicativo, ou app, Whatsapp foi o que apresentou o maior número de usuários no mundo e no Brasil. A Continue lendo »

Obra interativa de Jorge Pardo ocupa Octógono da Pinacoteca em SP

Obra interativa de Jorge Pardo ocupa Octógono da Pinacoteca em SP

Composta por 14 peças, instalação vai até o dia 2 de março Publicado em 18/01/2020 – 08:00 Por Elaine Patricia Cruz – Repórter da Agência Brasil  * Brasília Até o dia 2 de março, Continue lendo »

ANTT atualiza tabela dos valores do piso mínimo do frete

ANTT atualiza tabela dos valores do piso mínimo do frete

Resolução está publicada no Diário Oficial da União Publicado em 16/01/2020 – 17:20 Por Luciano Nascimento – Repórter da Agência Brasil  * Brasília A Agência Nacional de Transporte Terrestres (ANTT) publicou hoje Continue lendo »

Estação Antártica Comandante Ferraz é reinaugurada com 17 laboratórios

Estação Antártica Comandante Ferraz é reinaugurada com 17 laboratórios

Pesquisas começaram com lançamento de balão meteorológico Publicado em 15/01/2020 – 21:37 Por Jonas Valente – Repórter Agência Brasil  * Brasília Foi reinaugurada hoje (15) a base brasileira na Antártica. Batizada de Estação Antártica Continue lendo »

Site para restituição do Dpvat começa a funcionar hoje

Site para restituição do Dpvat começa a funcionar hoje

Mais de 1,9 milhão de veículos em todo o Brasil estão aptos a receber Publicado em 15/01/2020 – 05:47 Por Luciano Nascimento – Repórter da Agência Brasil  * Brasília Começa a funcionar a partir Continue lendo »

 

Bolsonaro defende cobrança de ICMS nas refinarias

José Cruz/Agência Brasil (Reprodução)

Presidente também quer liberar venda direta de etanol pelas usinas


Publicado em 09/01/2020 – 21:27

Por Pedro Rafael Vilela – Repórter da Agência Brasil * Brasília


O presidente Jair Bolsonaro defendeu mais uma vez hoje (9) uma mudança na forma de cobrança do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre os combustíveis. Segundo ele, o tributo deveria ser calculado sobre o valor vendido nas refinarias e não nos postos de combustíveis. O ICMS é um tributo estadual que varia de 25% a 34%, no caso da gasolina, sobre o valor do litro vendido nos postos. A alíquota de ICMS sobre o diesel varia de 12% a 25%, e sobre o etanol de 12% a 34%, segundo a Federação Nacional do Comércio de Combustíveis e Lubrificantes (Fecombustíveis).

“O que eu pretendo é fazer com que o ICMS seja cobrado do preço do combustível na refinaria e não no final, na bomba de gasolina, aqui na frente. Hoje em dia, a média do ICMS é 30% do preço da bomba, vamos arrendondar os números. A gasolina está R$ 2 na refinaria, está R$ 5 lá na bomba. Os governadores, como regra, aplicam o ICMS, que é em 30%, no final da linha”, disse durante sua live (transmissão) semanal no Facebook. O governo federal tem estudado formas de compensar a alta no preço dos combustíveis, especialmente depois da eclosão da crise envolvendo Estados Unidos e Irã, que teve reflexos no preço internacional do petróleo.

Uma eventual mudança de cobrança, como a sugerida por Bolsonaro, é complexa e teria que contar com o apoio de governadores e do Congresso Nacional. O ICMS sobre os combustíveis representa uma fatia importante de arrecadação tributária dos estados. Durante a live, o presidente disse que a responsabilidade pela alta dos preços não deve recair apenas sobre o Executivo federal e defendeu o que chama de “divisão de responsabilidade”.

“Continuar cobrando [o ICMS] na bomba, isso é um crime com o consumidor, que vem botando na minha conta esse preço alto do combustível. Vamos dividir a responsabilidade. Um combustível mais barato ajuda a transportar tudo mais barato no Brasil. O frete cai de preço, o diesel cai de preço, ajuda todo mundo. Temos que fazer o contrário, em vez de aumentar imposto, vamos diminuir, porque a economia rodando mais, se ganha mais no final da linha”.

Venda direta

O presidente também defendeu a possibilidade de venda direta de etanol, pelas usinas, aos postos de combustível. Segundo ele, isso poderia reduzir em cerca de 20 centavos o valor do litro do combustível. Atualmente, essa venda direta é proibida por uma resolução da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). A norma estabelece que todo combustível deve passar por empresa distribuidora antes de chegar às bombas.

“Estou trabalhando para que o etanol produzido nas usinas possa ser vendido diretamente para os postos de combustíveis, tire daí do meio do caminho o monopólio, que são as distribuidoras. Às vezes, um caminhão pega o etanol produzido numa usina, anda 200, 300 quilômetros para levar para essa distribuidora, depois volta 300 quilômetros para entregar o etanol do lado dessa usina. O etanol vai chegar mais barato na ponta da linha, vinte centavos [mais barato], é pouco, mas é alguma coisa, estou fazendo minha parte, é o que eu posso fazer.

Um projeto de lei que libera a venda direta está tramitando na Câmara dos Deputados e já foi aprovado pela Comissão de Minas e Energia da Casa, no final do ano passado.


Edição: Fábio Massalli
ATENÇÃO: Proibida a reprodução total ou parcial, sem autorização.
+ +
516818f96ee4c6a670af1c633b42627e jt0PqJln__RF0EooOzTmEF_pmqiQsbQDTN2dzQeL1rY