...
sexta-feira ,1 março 2024
Home / Esportes / Brasil alcança seu maior número de ouros em uma edição de Parapan

Brasil alcança seu maior número de ouros em uma edição de Parapan

Repro­du­ção: © Cris Mattos/CPB/Direitos Reser­va­dos

Destaque é Samuel Oliveira, ouro nos 400 metros com direito a recorde


Publi­ca­do em 24/11/2023 — 23:06 Por Agên­cia Bra­sil — Rio de Janei­ro

ouvir:

Ten­do como des­ta­que o recor­de mun­di­al de Samu­el Oli­vei­ra na pro­va dos 400 metros da clas­se T20 (defi­ci­ên­cia inte­lec­tu­al), o Bra­sil teve mais uma jor­na­da de con­quis­tas na atu­al edi­ção dos Jogos Para­pan-Ame­ri­ca­nos, que estão sen­do dis­pu­ta­dos em San­ti­a­go (Chi­le). Nes­ta sex­ta-fei­ra (24), inclu­si­ve, o time bra­si­lei­ro alcan­çou o seu mai­or núme­ro de ouros em uma mes­ma edi­ção do mega­e­ven­to espor­ti­vo, 132, supe­ran­do a mar­ca de de 124 triun­fos alcan­ça­dos há qua­tro anos em Lima (Peru).

Um dos ouros mais sig­ni­fi­ca­ti­vos do dia veio com Samu­el de Oli­vei­ra, que, aos 24 anos, esta­be­le­ceu um novo recor­de mun­di­al na pro­va dos 400 metros da clas­se T20 com o tem­po de 46s48, supe­ran­do em qua­se qua­ren­ta cen­té­si­mos a anti­ga melhor mar­ca (46s86), que per­ten­cia ao tam­bém bra­si­lei­ro Dani­el Tava­res.

“Nun­ca ima­gi­nei que pudes­se bater o recor­de do Dani­el. Sem­pre trei­no com ele e esse é um sonho que está sen­do rea­li­za­do. É mui­ta feli­ci­da­de, não con­si­go nem des­cre­ver o que estou sen­tin­do”, decla­rou Samu­el, que dis­pu­ta o seu pri­mei­ro Para­pan. Além do ouro de Samu­el, a equi­pe de atle­tis­mo bra­si­lei­ra fechou o dia com 16 meda­lhas (cin­co ouros, seis pra­tas e cin­co bron­zes).

Campanha histórica na natação

Outra moda­li­da­de na qual o Bra­sil está fazen­do his­tó­ria em San­ti­a­go é na nata­ção. Nes­ta sex­ta-fei­ra os bra­si­lei­ros subi­ram ao pódio em 16 opor­tu­ni­da­des (dez ouros, cin­co pra­tas e um bron­ze). No total o Time Bra­sil encer­rou sua par­ti­ci­pa­ção na moda­li­da­de com 120 pódi­os (67 ouros, 30 pra­tas e 23 bron­zes), na sua melhor cam­pa­nha da his­tó­ria em uma edi­ção de Jogos Para­pan-Ame­ri­ca­nos.

Conquistas no taekwondo

O atle­tas do taekwon­do bra­si­lei­ros leva­ram o país ao pódio em seis opor­tu­ni­da­des nes­ta sex­ta (três ouros e três bron­zes). Os des­ta­ques foram os ouros de Sil­va­na Fer­nan­des, na cate­go­ria até 57 qui­los, de Nathan Tor­qua­to, na cate­go­ria até 63 qui­los, e de Ana Caro­li­na Mou­ra, na cate­go­ria até 65 qui­los.

Outras medalhas

O dia tam­bém foi de con­quis­tas no tênis, onde Lean­dro Pena garan­tiu o bron­ze na cha­ve sim­ples da cate­go­ria quad, e Gus­ta­vo Sil­va Car­nei­ro e Dani­el Rodri­gues Lean­dro fica­ram com a pra­ta na cha­ve mas­cu­li­na de duplas.

Outro bron­ze bra­si­lei­ro foi garan­ti­do pela sele­ção femi­ni­na de bas­que­te, após vitó­ria de 56 a 28 sobre a Argen­ti­na. Outro ter­cei­ro lugar alcan­ça­do após triun­fo sobre as her­ma­nas veio no goal­ball femi­ni­no. Já na dis­pu­ta mas­cu­li­na o Bra­sil garan­tiu a posi­ção mais alta do pódio após triun­fo de 12 a 2 sobre os Esta­dos Uni­dos na gran­de deci­são.

Outra meda­lha dou­ra­da veio no ciclis­mo, onde Lau­ro Cha­man foi o mais rápi­do na pro­va de per­se­gui­ção 4000 metros das clas­ses C4 e C5 (bici­cle­tas con­ven­ci­o­nais). Já Bian­ca Gar­cia e Nicol­le Wendy con­quis­ta­ram um bron­ze na pro­va dos 1000 metros con­trar­re­ló­gio da clas­se B (cegos).

Liderança do quadro de medalhas

Estes suces­sos espor­ti­vos man­têm o Bra­sil na lide­ran­ça do qua­dro de meda­lhas do Para­pan, com o total de 287 pódi­os (132 ouros, 75 pra­tas e 80 bron­zes). A segun­da colo­ca­da é a Colôm­bia (com 142 meda­lhas), enquan­to os Esta­dos Uni­dos ocu­pam a ter­cei­ra posi­ção (com 135 pódi­os).

Edi­ção: Fábio Lis­boa

LOGO AG BRASIL

Você pode Gostar de:

Botafogo e Vasco fazem clássico decisivo pelo Campeonato Carioca

Repro­du­ção: © Vitor Silva/Botafogo/Direitos Reser­va­dos Rádio Nacional transmite o confronto a partir das 16h deste …