...
sexta-feira ,14 junho 2024
Home / Noticias do Mundo / Brasil condena Israel por “sistemática violação aos direitos humanos”

Brasil condena Israel por “sistemática violação aos direitos humanos”

Repro­du­ção: © REUTERS/Mohammed Salem

Itamaraty também condenou ataques do Hamas ao território israelense


Publicado em 28/05/2024 — 10:39 Por Lucas Pordeus León — Repórter da Agência Brasil — Brasília

O gover­no bra­si­lei­ro vol­tou a con­de­nar as ações de Isra­el na Fai­xa de Gaza. Nes­ta ter­ça-fei­ra (27), o Minis­té­rio das Rela­ções Exte­ri­o­res (MRE) divul­gou nota cri­ti­can­do a “con­tí­nua ação das for­ças arma­das isra­e­len­ses con­tra áre­as de con­cen­tra­ção da popu­la­ção civil de Gaza”. No comu­ni­ca­do, o Ita­ma­raty tam­bém con­de­nou a reto­ma­da de lan­ça­men­to de fogue­tes do Hamas con­tra o ter­ri­tó­rio isra­e­len­se.

“O gover­no bra­si­lei­ro tomou conhe­ci­men­to, com pro­fun­da cons­ter­na­ção e per­ple­xi­da­de, das notí­ci­as sobre ata­ques con­du­zi­dos por Isra­el, um dos quais con­tra cam­po de refu­gi­a­dos nas ime­di­a­ções da cida­de de Rafah, no extre­mo sul da Fai­xa de Gaza”, diz a nota.

Para o MRE, as ações mili­ta­res de Isra­el nas regiões den­sa­men­te povo­a­das de Gaza “cons­ti­tui sis­te­má­ti­ca vio­la­ção aos Direi­tos Huma­nos e ao Direi­to Huma­ni­tá­rio Inter­na­ci­o­nal, assim como fla­gran­te des­res­pei­to às medi­das pro­vi­só­ri­as rea­fir­ma­das, há pou­cos dias, pela Cor­te Inter­na­ci­o­nal de Jus­ti­ça [CIJ]”.

Na sex­ta-fei­ra (24), a CIJ exi­giu que Isra­el sus­pen­des­se os ata­ques em Rafah.

A cida­de de Rafah, pró­xi­ma à fron­tei­ra com o Egi­to, se trans­for­mou no prin­ci­pal refú­gio da popu­la­ção civil de Gaza des­de que come­çou a atu­al fase do con­fli­to no Ori­en­te Médio. Esti­ma-se que 1,5 milhão de pes­so­as este­jam viven­do no local, a mai­o­ria em ten­das impro­vi­sa­das.

Isra­el tem ampli­a­do os ata­ques con­tra a cida­de, pro­vo­can­do, ao menos, deze­nas de mor­tes e a con­de­na­ção inter­na­ci­o­nal.

O pri­mei­ro-minis­tro de Isra­el, Ben­ja­mim Netanyahu, ale­gou que um des­ses ata­ques foi um “aci­den­te ter­rí­vel”.

Segun­do a agên­cia de notí­ci­as Reu­ters, tan­ques isra­e­len­ses teri­am che­ga­do ao cen­tro de Rafah pela pri­mei­ra vez nes­ta ter­ça-fei­ra (28).

O Ita­ma­raty afir­ma que qual­quer ação mili­tar de Isra­el em Rafah terá efei­tos devas­ta­do­res, “con­for­me mani­fes­ta­ções e ape­los unâ­ni­mes da comu­ni­da­de inter­na­ci­o­nal, e dian­te dos des­lo­ca­men­tos for­ça­dos por Isra­el, que con­cen­tra­ram cen­te­nas de milha­res de refu­gi­a­dos, em con­di­ções de abso­lu­ta pre­ca­ri­e­da­de”.

O gover­no bra­si­lei­ro afir­mou ain­da que “deplo­ra tam­bém a reto­ma­da, pelo Hamas, de lan­ça­men­tos de fogue­tes de Gaza con­tra o ter­ri­tó­rio isra­e­len­se, ocor­ri­da no final de sema­na”. Além dis­so, expres­sou soli­da­ri­e­da­de às víti­mas em Rafah e con­de­nou “toda e qual­quer ação mili­tar con­tra alvos civis”.

Por últi­mo, a nota do Ita­ma­raty pede que a comu­ni­da­de inter­na­ci­o­nal exer­ça máxi­ma pres­são diplo­má­ti­ca “a fim de alcan­çar o ime­di­a­to ces­sar-fogo, a liber­ta­ção dos reféns e o urgen­te pro­vi­men­to da assis­tên­cia huma­ni­tá­ria ade­qua­da à popu­la­ção de Gaza”.

Edi­ção: Fer­nan­do Fra­ga

LOGO AG BRASIL

Você pode Gostar de:

Milei corta verba de províncias e abre crise política na Argentina

Repro­du­ção: © REUTERS/Agustin Mar­car­lan Fundo de Fortalecimento Fiscal de Buenos Aires é cancelado Publi­ca­do em …