...
quarta-feira ,19 junho 2024
Home / Economia / Brasileiros ainda não sacaram R$ 8,16 bi de valores a receber

Brasileiros ainda não sacaram R$ 8,16 bi de valores a receber

Repro­du­ção: © José Cruz/Agência Bra­sil

Sistema do BC já devolveu R$ 6,78 bi em recursos esquecidos


Publicado em 07/06/2024 — 15:45 Por Wellton Máximo – Repórter da Agência Brasil — Brasília

Os bra­si­lei­ros ain­da não saca­ram R$ 8,16 bilhões em recur­sos esque­ci­dos no sis­te­ma finan­cei­ro até o fim de abril, divul­gou nes­ta sex­ta-fei­ra (7) o Ban­co Cen­tral (BC). Até ago­ra, o Sis­te­ma de Valo­res a Rece­ber (SVR) devol­veu R$ 6,78 bilhões, de um total de R$ 14,94 bilhões pos­tos à dis­po­si­ção pelas ins­ti­tui­ções finan­cei­ras.

As esta­tís­ti­cas do SVR são divul­ga­das com dois meses de defa­sa­gem. Em rela­ção ao núme­ro de bene­fi­ciá­ri­os, até o fim de abril, 20.248.670 cor­ren­tis­tas havi­am res­ga­ta­do valo­res. Ape­sar de a mar­ca ter ultra­pas­sa­do os 20 milhões, isso repre­sen­ta ape­nas 31,34% do total de 64.618.095 cor­ren­tis­tas incluí­dos na lis­ta des­de o iní­cio do pro­gra­ma, em feve­rei­ro de 2022.

Entre os que já reti­ra­ram valo­res, 19.045.510 são pes­so­as físi­cas e 1.203.160 são pes­so­as jurí­di­cas. Entre os que ain­da não fize­ram o res­ga­te, 41.104.921 são pes­so­as físi­cas e 3.264.504 são pes­so­as jurí­di­cas.

A mai­or par­te das pes­so­as e empre­sas que ain­da não fize­ram o saque têm direi­to a peque­nas quan­ti­as. Os valo­res a rece­ber de até R$ 10 con­cen­tram 63,54% dos bene­fi­ciá­ri­os. Os valo­res entre R$ 10,01 e R$ 100 cor­res­pon­dem a 24,95% dos cor­ren­tis­tas. As quan­ti­as entre R$ 100,01 e R$ 1 mil repre­sen­tam 9,73% dos cli­en­tes. Só 1,78% tem direi­to a rece­ber mais de R$ 1 mil.

Depois de ficar fora do ar por qua­se um ano, o SVR foi rea­ber­to em mar­ço de 2023, com novas fon­tes de recur­sos, um novo sis­te­ma de agen­da­men­to e a pos­si­bi­li­da­de de res­ga­te de valo­res de pes­so­as fale­ci­das. Em abril, foram reti­ra­dos R$ 280 milhões, alta em rela­ção ao mês ante­ri­or, quan­do tinham sido res­ga­ta­dos R$ 218 milhões.

Melhorias

A atu­al fase do SVR tem novi­da­des impor­tan­tes, como impres­são de telas e de pro­to­co­los de soli­ci­ta­ção para com­par­ti­lha­men­to no What­sApp e inclu­são de todos os tipos de valo­res pre­vis­tos na nor­ma do SVR. Tam­bém have­rá uma sala de espe­ra vir­tu­al, que per­mi­te que todos os usuá­ri­os façam a con­sul­ta no mes­mo dia, sem a neces­si­da­de de um cro­no­gra­ma por ano de nas­ci­men­to ou de fun­da­ção da empre­sa.

Além des­sas melho­ri­as, há a pos­si­bi­li­da­de de con­sul­ta a valo­res de pes­soa fale­ci­da, com aces­so para her­dei­ro, tes­ta­men­tá­rio, inven­ta­ri­an­te ou repre­sen­tan­te legal. Assim como nas con­sul­tas a pes­so­as vivas, o sis­te­ma infor­ma a ins­ti­tui­ção res­pon­sá­vel pelo valor e a fai­xa de valor. Tam­bém há mais trans­pa­rên­cia para quem tem con­ta con­jun­ta. Se um dos titu­la­res pedir o res­ga­te de um valor esque­ci­do, o outro, ao entrar no sis­te­ma, con­se­gui­rá ver as infor­ma­ções: como valor, data e CPF de quem fez o pedi­do.

Fontes de recursos

Tam­bém foram incluí­das fon­tes de recur­sos esque­ci­dos que não esta­vam nos lotes do ano pas­sa­do. Foram acres­cen­ta­das con­tas de paga­men­to pré ou pós-paga encer­ra­das, con­tas de regis­tro man­ti­das por cor­re­to­ras e dis­tri­bui­do­ras encer­ra­das e outros recur­sos dis­po­ní­veis nas ins­ti­tui­ções para devo­lu­ção.

Além des­sas fon­tes, o SVR englo­ba os seguin­tes valo­res, já dis­po­ní­veis para saques no ano pas­sa­do. Eles são os seguin­tes: con­tas-cor­ren­te ou pou­pan­ça encer­ra­das; cotas de capi­tal e rateio de sobras líqui­das de ex-par­ti­ci­pan­tes de coo­pe­ra­ti­vas de cré­di­to; recur­sos não pro­cu­ra­dos de gru­pos de con­sór­cio encer­ra­dos; tari­fas cobra­das inde­vi­da­men­te; e par­ce­las ou des­pe­sas de ope­ra­ções de cré­di­to cobra­das inde­vi­da­men­te.

Golpes

O Ban­co Cen­tral acon­se­lha o cor­ren­tis­ta a ter cui­da­do com gol­pes de este­li­o­na­tá­ri­os que ale­gam fazer a inter­me­di­a­ção para supos­tos res­ga­tes de valo­res esque­ci­dos. O órgão res­sal­ta que todos os ser­vi­ços do Valo­res a Rece­ber são total­men­te gra­tui­tos, que não envia links nem entra em con­ta­to para tra­tar sobre valo­res a rece­ber ou para con­fir­mar dados pes­so­ais.

O BC tam­bém escla­re­ce que ape­nas a ins­ti­tui­ção finan­cei­ra que apa­re­ce na con­sul­ta do Sis­te­ma de Valo­res a Rece­ber pode con­ta­tar o cida­dão. O órgão tam­bém pede que nenhum cida­dão for­ne­ça senhas e escla­re­ce que nin­guém está auto­ri­za­do a fazer tal tipo de pedi­do.

Edi­ção: Valé­ria Agui­ar

LOGO AG BRASIL

Você pode Gostar de:

Trabalhador de aplicativo: sem proteção social, mas contra a regulação

Repro­du­ção: © Fer­nan­do Frazão/Agência Bra­sil Pesquisa do Ipea mostra precarização das condições de trabalho Publicado …