...
terça-feira ,25 junho 2024
Home / Noticias do Mundo / Brasileiros ficam fora da 5ª lista de autorizados a deixar Gaza

Brasileiros ficam fora da 5ª lista de autorizados a deixar Gaza

Repro­dução: © REUTERS/Ibraheem Abu Mustafa

Lista é elaborada por autoridades egípcias e israelenses


Pub­li­ca­do em 07/11/2023 — 09:38 Por Lucas Pordeus León  — Repórter da Agên­cia Brasil — Brasília

ouvir:

A 5ª lista com estrangeiros autor­iza­dos a deixar a Faixa de Gaza divul­ga­da nes­ta terça-feira (7) não con­tem­plou os brasileiros. A lista tem o nome de 605 estrangeiros e é for­ma­da por uma maio­r­ia de alemães (159), segui­dos por nacionais da Romê­nia (104), da Ucrâ­nia (102), do Canadá (80), da França (61), da Moldávia (51), das Fil­ip­inas (46), e do Reino Unido (2).  

A expec­ta­ti­va do Ita­ma­raty é que os 34 brasileiros que aguardam autor­iza­ção para deixar a Faixa de Gaza sejam incluí­dos na lista nes­ta quar­ta-feira (8), segun­do o min­istro das Relações Exte­ri­ores do Brasil, Mau­ro Vieira. O chancel­er brasileiro disse que o min­istro das Relações Exte­ri­ores de Israel, Eli Cohen, deu garan­tias a ele que os brasileiros deixari­am a zona de con­fli­to até aman­hã.

A fron­teira de Rafah, que liga o Egi­to à Faixa de Gaza, é o úni­co local para entra­da e saí­da de pes­soas ou mer­cado­rias no enclave palesti­no. Estrangeiros e palesti­nos feri­dos estão sendo autor­iza­dos a deixar Gaza des­de a últi­ma quar­ta-feira (1º). Porém, a fron­teira foi fecha­da no últi­mo sába­do (4) depois que Israel bom­bardeou um com­boio de ambulân­cias com feri­dos que havi­am sido autor­iza­dos a deixar o país. A fron­teira só foi reaber­ta nes­sa segun­da-feira (6).

Segun­do o Ita­ma­raty, a lista com estrangeiros autor­iza­dos a deixar a Faixa de Gaza é elab­o­ra­da por autori­dades egíp­cias e israe­lens­es.

Os 34 brasileiros que aguardam autor­iza­ção para deixar a Faixa de gaza estão abri­ga­dos nas cidades de Khan Younes e Rafah, próx­i­mas à fron­teira com o Egi­to. Segun­do o Ita­ma­raty, o esque­ma de res­gate pre­vê auxílio des­de a saí­da da Faixa de Gaza – com equipes e ônibus de pron­tidão, medica­men­tos e ali­men­tação – até o embar­que no Aero­por­to do Cairo, onde um aero­por­to da Força Aérea Brasileira (FAB) os aguar­da.

Dev­i­do ao cer­co impos­to por Israel à Faixa de Gaza, os brasileiros e as agên­cias de aju­da human­itária têm relata­do fal­ta de água potáv­el, elet­ri­ci­dade, ali­men­tos e remé­dios no enclave palesti­no. Segun­do a ONU, a aju­da human­itária autor­iza­da a entrar é insu­fi­ciente para cobrir as neces­si­dades de cer­ca de 2,2 mil­hões de pes­soas.

Edição: Maria Clau­dia

LOGO AG BRASIL

Você pode Gostar de:

Brasil repudia massacre de palestinos famintos: “situação intolerável”

Repro­dução: © Fotos REUTERS/Shadi  Tabat­i­bi Em nota, Itamaraty diz que ação não tem qualquer limite …