...
sexta-feira ,1 março 2024
Home / Saúde / Campanha alerta sobre importância da prevenção do câncer de pênis

Campanha alerta sobre importância da prevenção do câncer de pênis

Repro­du­çao: Por­tal Uro­lo­gia

Doença provocou mais de 4 mil mortes em uma década no Brasil


Publi­ca­do em 01/02/2024 — 07:48 Por Ala­na Gan­dra – Repór­ter da Agên­cia Bra­sil — Rio de Janei­ro

ouvir:

A Soci­e­da­de Bra­si­lei­ra de Uro­lo­gia (SBU) lan­ça quin­ta-fei­ra (1º) a Cam­pa­nha de Pre­ven­ção e de Com­ba­te ao Cân­cer de Pênis, com o obje­ti­vo de cons­ci­en­ti­zar os bra­si­lei­ros sobre a impor­tân­cia da pre­ven­ção. Segun­do o Minis­té­rio da Saú­de, no perío­do de 2012 a novem­bro de  2022, foram regis­tra­dos no país 21,766 mil casos de cân­cer de pênis. Hou­ve 6,456 mil ampu­ta­ções do órgão geni­tal mas­cu­li­no de 2013 a 2023, com média anu­al em tor­no de 600 ampu­ta­ções. De 2011 a 2021, a doen­ça pro­vo­cou mais de 4 mil mor­tes no Bra­sil.

A cam­pa­nha, que está na quar­ta edi­ção, mar­ca a pas­sa­gem do Dia Mun­di­al de Com­ba­te ao Cân­cer, no domin­go (4)

De acor­do com o pre­si­den­te da SBU, Luiz Otá­vio Tor­res, os dados mos­tram que mais da meta­de dos homens diag­nos­ti­ca­dos já esta­vam em fase avan­ça­da do cân­cer. Em entre­vis­ta à Agên­cia Bra­sil, Tor­res dis­se que este é o úni­co tipo de cân­cer que pode ser evi­ta­do com água e sabão. O médi­co enfa­ti­zou que o cân­cer de pênis, na mai­o­ria dos casos, pode ser evi­ta­do com higi­e­ni­za­ção cor­re­ta do pênis.

A mai­or inci­dên­cia da doen­ça é obser­va­da nas regiões Nor­te e Nor­des­te e está mui­to rela­ci­o­na­da ao nível soci­o­e­conô­mi­co. “Sócio, por­que a pes­soa não tem o hábi­to de se higi­e­ni­zar. Isso está rela­ci­o­na­do à par­te soci­al. Na par­te econô­mi­ca, tam­bém. Quem tem uma con­di­ção melhor, tem aces­so a uma série de infor­ma­ções”, afir­mou Tor­res.

Hospitais públicos

A SBU está bus­can­do ade­são de hos­pi­tais públi­cos à cam­pa­nha em todo o país, para que ofe­re­çam con­di­ções para rea­li­za­ção de cirur­gi­as gra­tui­tas. Muti­rões de uro­lo­gis­tas das 24 sec­ci­o­nais da SBU farão a pos­tec­to­mia (reti­ra­da do pre­pú­cio) nos casos em que este não expõe total­men­te a glan­de, ou cabe­ça do pênis e, por exten­são, não per­mi­te a higi­e­ni­za­ção cor­re­ta do pênis. É pre­ci­so con­se­guir local e mate­ri­al para fazer as cirur­gi­as. “Esta­mos ten­tan­do fazer a cam­pa­nha no mai­or núme­ro pos­sí­vel de sec­ci­o­nais da SBU. Temos 29 dias de feve­rei­ro para ten­tar”, dis­se Tor­res.

Duran­te todo o mês de feve­rei­ro, médi­cos da SBU escla­re­ce­rão dúvi­das sobre a doen­ça nas redes soci­ais da enti­da­de no Ins­ta­gram, Face­bo­ok e Tik Tok.

“Não se tra­ta de sair fazen­do pos­tec­to­mia em todo mun­do”, res­sal­tou o médi­co. Ele expli­cou que o pro­ce­di­men­to é indi­ca­do quan­do o homem tem fimo­se ver­da­dei­ra, isto é, quan­do puxa o pre­pú­cio, a pele, e não expõe a glan­de. “Ele não con­se­gue lavar. Quan­do ele tem o pre­pú­cio, puxa e expõe a glan­de, não pre­ci­sa tirar o pre­pú­cio. É só lavar o pênis.”

Tor­res lem­brou que, mui­tas vezes, a pes­soa tem con­di­ção soci­o­e­conô­mi­ca ruim e não lava o pênis. “Então, é melhor tirar o pre­pú­cio por­que a glan­de fica expos­ta. Mes­mo que não lave, ele não está com o pre­pú­cio segu­ran­do a sujei­ra lá den­tro”. Em edi­ções ante­ri­o­res da cam­pa­nha, médi­cos fili­a­dos à SBU che­ga­ram a rea­li­zar mais de 200 pos­tec­to­mi­as por ano.

Sinais

Os sinais mais comuns do cân­cer de pênis são feri­das que não cica­tri­zam; secre­ção com for­te odor; espes­sa­men­to ou mudan­ça de cor na pele da glan­de. “Isso pode aca­bar evo­luin­do para um cân­cer. São lesões exter­nas em que a cocei­ra não pas­sa”, dis­se o pre­si­den­te da SBU. Quan­do já está em fase avan­ça­da, podem apa­re­cer nódu­los na viri­lha.

O taba­gis­mo é um dos fato­res de ris­co. “O que se sabe é que, na popu­la­ção taba­gis­ta, a inci­dên­cia é mai­or do que entre os não fuman­tes”, expli­cou Tor­res. A mai­o­ria dos cân­ce­res de pênis ocor­re a par­tir dos 50 anos de ida­de. De acor­do com o médi­co, isso não exclui casos mais raros, em homens de menos ida­de. A infec­ção pelo HPV (papi­lo­ma­ví­rus huma­no) é outra cau­sa.

O pre­si­den­te da SBU infor­mou que a vaci­na con­tra o HPV está dis­po­ní­vel gra­tui­ta­men­te no Sis­te­ma Úni­co de Saú­de (SUS) e deve ser toma­da por meni­nas e meni­nos de 9 a 14 anos. “Além de água e sabão, a úni­ca coi­sa que pode pre­ve­nir [o cân­cer de pênis] é não fumar e, tam­bém, a vaci­na con­tra o HPV, que todos devem tomar na ado­les­cên­cia”. É reco­men­da­do tam­bém o uso de pre­ser­va­ti­vo, para evi­tar con­ta­mi­na­ção por infec­ções sexu­al­men­te trans­mis­sí­veis, como o HPV.

O Bra­sil é um dos três paí­ses com mai­or inci­dên­cia e mor­ta­li­da­de por esse tipo de cân­cer Fica atrás ape­nas dos paí­ses da Áfri­ca Sub­sa­a­ri­a­na. “Está rela­ci­o­na­do ao hábi­to e à infor­ma­ção”, refor­çou Tor­res.

Cura

Quan­do des­co­ber­ta no iní­cio, a doen­ça tem alta chan­ce de cura. “Quan­do o diag­nós­ti­co é fei­to em fases ini­ci­ais, con­se­gui­mos tra­tar com a remo­ção somen­te da pele, evi­tan­do a reti­ra­da do pênis”, afir­mou o médi­co Roni de Car­va­lho Fer­nan­des, dire­tor da Esco­la Supe­ri­or de Uro­lo­gia.

De acor­do com o Códi­go Lati­no-Ame­ri­ca­no e Cari­be­nho con­tra o Cân­cer, ela­bo­ra­do com apoio da Agên­cia Inter­na­ci­o­nal para Pes­qui­sa do Cân­cer da Orga­ni­za­ção Mun­di­al da Saú­de e da Orga­ni­za­ção Pan-Ame­ri­ca­na de Saú­de, o cân­cer de pênis tem as mai­o­res inci­dên­ci­as do mun­do em paí­ses da Amé­ri­ca Lati­na e Cari­be.

Edi­ção: Nádia Fran­co

LOGO AG BRASIL

Você pode Gostar de:

Mortes por dengue chegam a 113 no país; 438 óbitos são investigados

Repro­du­ção: © Fabio Rodri­gues-Poz­ze­bom/ Agên­cia Bra­sil Dados foram atualizados nesta segunda-feira pelo Ministério da Saúde …