...
segunda-feira ,22 julho 2024
Home / Cultura / Canjica, munguzá, pé-de-moleque: conheça a origem das comidas juninas

Canjica, munguzá, pé-de-moleque: conheça a origem das comidas juninas

Repro­dução: © Min­istério da Saúde/Divulgação

Pratos típicos retratam mistura de culturas no Brasil


Publicado em 14/06/2024 — 18:05 Por Agência Brasil* — Brasília

ouvir:

Can­ji­ca, munguzá, pé-de-moleque e pamon­ha. As comi­das típi­cas são uma das prin­ci­pais atrações dos fes­te­jos juni­nos. Você sabe como sur­gi­ram ess­es quitutes?

A diver­si­dade de pratos e suas várias maneiras de preparo car­regam con­si­go um pouco da história do Brasil, da mis­ci­ge­nação das cul­turas indí­ge­na, africana e europeia.

Alguns dos prin­ci­pais ingre­di­entes das receitas são o mil­ho, o amen­doim, o arroz, a abób­o­ra e a man­dio­ca.

O his­to­ri­ador Rafael Gonçalves expli­ca que ess­es ali­men­tos não foram escol­hi­dos à toa.

“A fes­ta jun­i­na tem essa origem europeia e foi trans­plan­ta­da para o Brasil pelos por­tugue­ses ain­da durante o perío­do colo­nial, mas tem aqui uma grande aderên­cia, prin­ci­pal­mente no caso do mil­ho, né? Inter­es­sante a gente pen­sar que a safra dele, a col­hei­ta, prin­ci­pal­mente no Nordeste, que era o cen­tro do Brasil colo­nial, e por isso vai ter uma influên­cia muito grande dessa cul­tura por­tugue­sa, dessa cul­tura europeia, ele era col­hi­do jus­ta­mente em jun­ho, o tem­po de São João”, disse em entre­vista à Rádio Nacional.

A tradição das comi­das de mil­ho, além da culinária colo­nial, tam­bém tem lig­ação com os povos orig­inários da Améri­ca, que aju­daram não só a pop­u­larizar o cul­ti­vo, mas tam­bém as for­mas de ben­e­fi­ci­a­men­to. O Brasil é hoje um dos maiores pro­du­tores de mil­ho do mun­do.

Festa junina, bolo de milho, comida tipica junina
Repro­dução: Bolo de mil­ho — Foto: Mar­cel­lo Casal Jr/Agência Brasil/Arquivo

A abundân­cia do grão se reflete na var­iedade de receitas durante os fes­te­jos de jun­ho. Receitas essas que, ao lon­go dos sécu­los, e depen­den­do da região do Brasil, foram gan­han­do novos ingre­di­entes, out­ros nomes e difer­entes maneiras de serem pro­duzi­das.

Regi­na Tchelly, empreende­do­ra social e fun­dado­ra do pro­je­to Favela Orgâni­ca, no Mor­ro da Babilô­nia e Chapéu Mangueira, na zona sul do Rio de Janeiro, con­ta que a var­iedade de pratos pro­duzi­dos nos arraiás reflete a acol­hi­da de pes­soas vin­das de várias partes do Brasil. Segun­do ela, há uma união da tradição e ino­vação na coz­in­ha que cel­e­bra os san­tos juni­nos.

“O Brasil inteiro tá aqui, né? Mineiro, tem bas­tante comi­da mineira. Tem muito baião de dois, que é do Nordeste. No mês juni­no aqui, tem muito cus­cuz doce, que é uma tradição aqui do Rio de Janeiro, que eu não con­hecia. Tem muito bolo de mil­ho. Estou tam­bém perceben­do que cada vez mais, com o ali­men­to mais caro, as pes­soas estão apren­den­do a aproveitar mel­hor os ali­men­tos”, rela­ta.

» Ouça a reportagem com­ple­ta na Radioagên­cia Nacional:

Roteiro Gastronômico

Em Sal­vador, o públi­co poderá aproveitar o mês de jun­ho com um roteiro gas­tronômi­co. No cen­tro históri­co, 49 bares, restau­rantes e lan­chonetes estão ofer­e­cen­do pratos, sobreme­sas e drinks inspi­ra­dos nas comi­das afe­ti­vas jun­i­nas, a preços acessíveis.

A ini­cia­ti­va par­tiu de empreende­dores do setor como for­ma de res­gatar as tradições de São João.

“Nós nos uni­mos com a intenção de cri­ar um São João difer­ente no cen­tro históri­co de Sal­vador, um São João que tra­ga a tradição e as raízes dos fes­te­jos juni­nos, e não poderíamos deixar de fora a comi­da. Ess­es pratos e sabores têm como obje­ti­vo tra­bal­har essa memória afe­ti­va que temos”, disse a dire­to­ra da asso­ci­ação do Cen­tro Históri­co Empreende­dor, Simone Car­rera.

A pro­gra­mação vai até 25 de jun­ho.

Arraiá na TV Brasil

Nes­ta sex­ta-feira (14), a TV Brasil trans­mite o mel­hor das fes­tas de São João em Sal­vador, com o espe­cial Arraiá Brasil, em parce­ria com a Rede Nacional de Comu­ni­cação Públi­ca (RNCP).

Serão trans­mi­ti­das as apre­sen­tações de É o Tchan, Dur­val Lel­lis, Nad­son O Fer­in­ha e Solange Almei­da, a par­tir das 23 horas, em parce­ria com a TVE Bahia.

No fim de sem­ana, é a vez do São João de Caru­aru. No sába­do (15), a TV Brasil trans­mite os shows de Igu­in­ho e Lulin­ha, Hen­ry Fre­itas e Ivete San­ga­lo, a par­tir das 23h. No domin­go (16), a fes­ta é com Raphaela San­tos, Simone Mendes e Solange Almei­da, a par­tir das 22h. A trans­mis­são é da PREF TV.

Estão pre­vis­tas a cober­tu­ra e trans­mis­sões ao vivo nas cidades de Camp­ina Grande, na Paraí­ba; Mossoró, no Rio Grande do Norte; Ara­ca­ju, em Sergipe; e Amar­gosa, na Bahia.

A pro­gra­mação espe­cial da TV Brasil, em parce­ria com as emis­so­ras da rede, segue até o final de jun­ho. O obje­ti­vo da faixa Arraiá Brasil é pro­mover uma comu­ni­cação diver­sa, aten­ta ao region­al­is­mo, às tradições e man­i­fes­tações cul­tur­ais do país.

» Confira a programação do Arraiá Brasil

Quin­ta-feira, 13 de jun­ho, a par­tir das 23h

Salvador/TVE Bahia – Adelmário Coel­ho e Maiara e Maraísa

Sex­ta-feira, 14 de jun­ho, a par­tir das 23h

Salvador/TVE Bahia — É o Tchan, Dur­val Lel­lis, Nad­son O Fer­in­ha e Solange Almei­da

Sába­do, 15 de jun­ho, a par­tir das 23h

Caru­aru (PE)/PREF TV — Igu­in­ho e Lulin­ha, Hen­ry Fre­itas e Ivete San­ga­lo

Domin­go, 16 de jun­ho, a par­tir das 22h

Caru­aru (PE)/PREF TV — Raphaela San­tos, Simone Mendes e Solange Almei­da

 

* Com infor­mações de Mad­son Euler, da Rádio Nacional em São Luís, e da Rádio Edu­cado­ra de Sal­vador

Edição: Car­oli­na Pimentel

LOGO AG BRASIL

Você pode Gostar de:

Festival Vale do Café leva música e cultura a municípios do Sul do Rio

Repro­dução: © Prefeitu­ra Munic­i­pal de Vassouras/Direitos reser­va­dos Programação com eventos gratuitos vai até o fim …