...
domingo ,14 abril 2024
Home / Noticias / Centro de São Paulo tem quinto dia de apagões em série

Centro de São Paulo tem quinto dia de apagões em série

Repro­du­ção: © Pau­lo Pinto/Agência Bra­sil

Comerciantes reclamam de prejuízos e de falta de informações


Publicado em 22/03/2024 — 19:53 Por Bruno Bocchini – Repórter da Agência Brasil* — São Paulo

ouvir:

Os bair­ros do cen­tro da capi­tal pau­lis­ta tive­ram, nes­ta sex­ta-fei­ra (22), o quin­to dia con­se­cu­ti­vo de que­da da ener­gia elé­tri­ca for­ne­ci­da pela con­ces­si­o­ná­ria Enel. Des­de segun­da-fei­ra (18), Os bair­ros mais atin­gi­dos são Con­so­la­ção, Bela Vis­ta, Vila Buar­que, San­ta Cecí­lia, Higi­e­nó­po­lis e Cam­pos Elí­se­os.

Hoje, a região da Repú­bli­ca tam­bém enfren­tou o apa­gão. O edi­fí­cio Copan, onde vivem cer­ca de 5 mil pes­so­as, ficou sem luz e teve algu­mas áre­as abas­te­ci­das por gera­do­res. A fal­ta de ener­gia na capi­tal já afe­tou a região da Rua 25 de Mar­ço, no São Ben­to, e o Aero­por­to de Con­go­nhas, que, há uma sema­na, pre­ci­sou sus­pen­der pou­sos e deco­la­gens por mais de uma hora.

Tam­bém fica­ram sem ener­gia a San­ta Casa de Mise­ri­cór­dia de São Pau­lo e o Hos­pi­tal San­ta Isa­bel, da Rede D’Or, esco­las, facul­da­des, resi­dên­ci­as e o comér­cio local. “Não tem pre­vi­são de vol­ta da ener­gia hoje. A gen­te está per­den­do de R$ 1mil a R$ 2 mil por dia. Em média, nós faze­mos ser­vi­ço em dois ou três celu­la­res por dia”, recla­mou o empre­sá­rio Ruan Car­do­so, que tem uma loja de con­ser­to des­ses apa­re­lhos na região da Rua Sete de Abril.

O comer­ci­an­te Luiz Alber­to, que ven­de pro­du­tos pere­cí­veis, quei­xou-se da fal­ta de pre­vi­são da con­ces­si­o­ná­ria para a vol­ta da ener­gia e dis­se que seu pre­juí­zo está entre R$ 5 mil e R$ 10 mil. “Tive­mos que rea­lo­car nos­sos pro­du­tos em outras lojas, entre lojis­tas de mui­ta boa von­ta­de aqui dos arre­do­res. Não rece­be­mos nenhu­ma satis­fa­ção da Enel, a não ser pela pró­pria impren­sa.”

“Ontem, às 18h, já fal­tou luz, dis­pen­sei o meu qua­dro de fun­ci­o­ná­ri­os. E hoje, des­de que che­ga­mos, não esta­mos tra­ba­lhan­do. Nin­guém aqui nos arre­do­res está tra­ba­lhan­do”, acres­cen­tou Luiz Alber­to.

A comer­ci­an­te Gabri­e­la Boni­lha, pro­pri­e­tá­ria de uma cafe­te­ria na Vila Buar­que, pre­ci­sou fechar o esta­be­le­ci­men­to na segun­da e na ter­ça-fei­ra por cau­sa dos recor­ren­tes apa­gões. A ener­gia vol­tou na quar­ta-fei­ra (20), mas par­ci­al­men­te, o que impos­si­bi­li­ta­va o fun­ci­o­na­men­to dos equi­pa­men­tos 220 volts. “Todo o nos­so maqui­ná­rio é 220 volts. Então, as gela­dei­ras não fun­ci­o­na­vam. Fomos  dis­tri­buin­do por gela­dei­ras e fre­e­zers vizi­nhos que esta­vam fun­ci­o­nan­do. Aí, fica­mos um pou­co deses­pe­ra­dos, por­que são mui­tas con­tas fixas, nos­sos fun­ci­o­ná­ri­os são fixos”, afir­mou Gabri­e­la.

A solu­ção foi pas­sar a tra­ba­lhar, mes­mo que pre­ca­ri­a­men­te, para ten­tar evi­tar que os pre­juí­zos aumen­tas­sem. “Come­ça­mos a ope­rar com uma air fryer casei­ra [que fun­ci­o­na em 110 volts] e uma gar­ra­fa tér­mi­ca. Fica­mos ven­den­do pão­zi­nho de quei­jo fei­to na air fryer, café coa­do na tér­mi­ca e paco­ti­nho de café em grão.”

Segun­do a comer­ci­an­te, a con­ces­si­o­ná­ria Enel não deu infor­ma­ções sobre quan­do vol­ta­ria a ener­gia, e as ten­ta­ti­vas de con­ta­to foram frus­tra­das. “A gen­te ten­ta ligar, só gra­va­ção, nin­guém aten­de. Uma gra­va­ção diz que tem pro­ble­mas na região, mas não dá expli­ca­ção”. Gabri­e­la infor­mou que o for­ne­ci­men­to de ener­gia vol­tou ao nor­mal ape­nas no iní­cio da noi­te da quin­ta-fei­ra.

Para com­pen­sar o pre­juí­zo gera­do no perío­do, que ela esti­ma em cer­ca de R$ 5 mil, a cafe­te­ria pas­sa­rá a fazer even­tos aos domin­gos, jun­ta­men­te com outras lojas que tam­bém foram afe­ta­das pelos apa­gões. “Está todo mun­do meio que se unin­do, assim, para ten­tar não sofrer tan­to com tudo isso que rolou.”

Concessionária

Em nota, a Enel Dis­tri­bui­ção São Pau­lo infor­mou que res­ta­be­le­ceu, às 16h de hoje, o ser­vi­ço para 97% dos cli­en­tes afe­ta­dos. “No momen­to, cer­ca de 600 cli­en­tes estão sem ener­gia após as ocor­rên­ci­as que afe­ta­ram a rede sub­ter­râ­nea nes­ta sema­na. A com­pa­nhia está mobi­li­zan­do gera­do­res para aten­dê-los.”

A con­ces­si­o­ná­ria lamen­tou os trans­tor­nos cau­sa­dos pelos apa­gões e expli­cou que os pro­ble­mas come­ça­ram com danos em dife­ren­tes cir­cui­tos sub­ter­râ­ne­os, “cuja repa­ra­ção é com­ple­xa e demo­ra­da, dadas as difi­cul­da­des e espe­ci­fi­ci­da­des des­se tipo de rede (gale­ri­as sub­ter­râ­ne­as)”.

Hoje, o Minis­té­rio Públi­co de Con­tas pediu ao Tri­bu­nal de Con­tas da União (TCU) a apu­ra­ção sobre a ine­fi­ci­ên­cia na pres­ta­ção de ser­vi­ço da con­ces­si­o­ná­ria Enel. Caso sejam encon­tra­das falhas, o MP pedi­rá a extin­ção da con­ces­são.

“Encon­tra­das irre­gu­la­ri­da­des na atu­a­ção da con­ces­si­o­ná­ria, deter­mi­nar a extin­ção da con­ces­são, sem pre­juí­zo de apli­ca­ção de outras san­ções cabí­veis”, diz o tex­to do pedi­do, assi­na­do pelo sub­pro­cu­ra­dor-geral Lucas Rocha Fur­ta­do.

*Cola­bo­ra­ram Vicen­te Figuei­ra e Caro­li­na Pava­nel­li, da TV Bra­sil

Edi­ção: Nádia Fran­co

LOGO AG BRASIL

Você pode Gostar de:

BNDES abre concurso em 2024 para 150 vagas de nível superior

Repro­du­ção: © Fer­nan­do Frazão/Agencia Bra­sil Edital deve ser divulgado no segundo semestre Publicado em 09/04/2024 …