...
quinta-feira ,25 julho 2024
Home / Esportes / Com três campeões, Brasil vai sete vezes ao pódio no Pan de judô

Com três campeões, Brasil vai sete vezes ao pódio no Pan de judô

campeonato-panamericano-senior-guadalajara-2021-dia-1-2

Repro­dução: © Con­fed­eración Panamer­i­cana de Judo / Divul­gação

Larissa Pimenta, William Lima e Ketelyn Quadros conquistaram ouro


Pub­li­ca­do em 16/04/2021 — 14:30 Por Lin­coln Chaves — Repórter da TV Brasil e da Rádio Nacional — São Paulo

O judô brasileiro subiu sete vezes ao pódio na quin­ta-feira (15), primeiro dia do Campe­ona­to Pan-Amer­i­cano da modal­i­dade, em Gudala­jara (Méx­i­co). Ao todo, foram três ouros, duas pratas e duas bronzes, que colo­caram o Brasil na pon­ta do quadro de medal­has. O even­to segue nes­ta sex­ta-feira (16), a par­tir das 17h (horário de Brasília), com mais oito judo­cas do país no tatame. O canal ofi­cial do Comitê Olímpi­co do Brasil (COB) trans­mite as lutas ao vivo.

Campeões na quin­ta, Laris­sa Pimen­ta (cat­e­go­ria até 52 qui­los), Willian Lima (até 66 qui­los) e Ket­leyn Quadros (até 63 qui­los) ameal­haram 700 pon­tos no rank­ing da Fed­er­ação Inter­na­cional de Judô (IJF), que define as vagas na Olimpía­da de Tóquio (Japão). Os três já fig­u­ram na zona de clas­si­fi­cação nos respec­tivos pesos, mas William, neste momen­to, estaria fora dos Jogos por ser o segun­do mel­hor brasileiro da cat­e­go­ria — Daniel Cargnin está à frente.

Gabriela Chibana (até 48 qui­los) e Kete­lyn Nasci­men­to (até 57 qui­los) ficaram com o vice em suas cat­e­go­rias. Ambas ini­cia­ram o torneio fora da zona de clas­si­fi­cação, mas Gabriela 34ª no rank­ing, pode se aprox­i­mar da sul-core­ana Kang Yujeong, 27ª colo­ca­da e dona, até ago­ra, da últi­ma vaga do peso em Tóquio. Ela está 300 pon­tos a frente da brasileira.

Kete­lyn, por sua vez, é a 39ª da cat­e­go­ria até 57 qui­los, cer­ca de 1.200 pon­tos atrás da chi­ne­sa Lu Tungjuan, 23ª e que, no momen­to, fecha a relação de clas­si­fi­cadas. A brasileira mais bem posi­ciona­da no peso é Rafaela Sil­va (16ª), mas a campeã olímpi­ca da Rio 2016 foi sus­pen­sa por dop­ing e está fora dos Jogos de Tóquio.

O pódio das duas cat­e­go­rias foi com­ple­ta­do por mais duas brasileiras: Nathalia Brígi­da (até 48 qui­los) e Jés­si­ca Pereira (até 57 qui­los). A primeira voltou a com­pe­tir após lon­go tem­po se recu­peran­do de lesões. A segun­da repetiu o resul­ta­do de 2020, quan­do tam­bém ficou em ter­ceiro lugar. O Brasil tam­bém foi rep­re­sen­ta­do por Aléx­ia Castil­hos (até 63 qui­los) e Renan Tor­res (até 60 qui­los), mas ambos ficaram sem medal­ha.

Como o Pan de 2020 foi real­iza­do em novem­bro, o desem­pen­ho em ambas as com­petições valerá para o ran­quea­men­to olímpi­co, con­sideran­do somente o mel­hor resul­ta­do. Os judo­cas campeões no ano pas­sa­do (Eric Tak­a­batake, Daniel Cargnin, Maria Portela e Maria Sue­len Althe­man) foram preser­va­dos da dis­pu­ta de 2021.

Edição: Gus­ta­vo Faria

LOGO AG BRASIL

Você pode Gostar de:

Bia Haddad cai para Danielle Collins na terceira rodada de Wimbledon

Repro­dução: © Matthew Childs/Reuters/Proibida a Repro­dução Tenista brasileira cai de produção após paralisações por chuva …