...
quinta-feira ,25 julho 2024
Home / Esportes / Costa Rica segura pressão, vence Japão e renasce na Copa do Catar

Costa Rica segura pressão, vence Japão e renasce na Copa do Catar

Repro­dução: © Peter Cziborra/Reuters

Ticos seguem com chances de classificação e Samurais ficam sob ameaça


Pub­li­ca­do em 27/11/2022 — 10:28 Por Lin­coln Chaves — Repórter da EBC — São Paulo

ouvir:

Atro­pela­da por 7 a 0 pela Espan­ha na primeira roda­da, a Cos­ta Rica gan­hou sobre­v­i­da na Copa do Mun­do do Catar. Neste domin­go (27), no Está­dio Ahmad bin Ali, em Al Rayyan, os Ticos fiz­er­am 1 a 0 no Japão, que vin­ha de uma vitória história por 2 a 1 sobre a tetra­cam­peã mundi­al Ale­man­ha. 

As duas seleções somam três pon­tos no Grupo E, assim como a Espan­ha, que lid­era a chave pelo sal­do de gols. Pelo mes­mo critério, os Samu­rais Azuis ficam na segun­da colo­cação, à frente da equipe cen­tro-amer­i­cana. Ain­da neste sába­do, às 16h (horário de Brasília), espan­hóis e alemães (que estão zer­a­dos) se enfrentam no Está­dio Al Bayt, em Al Khor.

Com chances de clas­si­fi­cação, as duas equipes encer­ram a par­tic­i­pação na fase de gru­pos na quin­ta-feira (1º), às 16h. O Japão encara a Espan­ha no Está­dio Inter­na­cional Khal­i­fa, em Doha, enquan­to a Cos­ta Rica terá a Ale­man­ha pela frente, no Al Bayt.

Primeiro tempo sonolento

A máx­i­ma de quem “em time que gan­ha, não se mexe” não valeu para Hajime Moriya­su. O téc­ni­co japonês efe­tu­ou cin­co alter­ações em relação à for­mação que começou o jogo diante da Ale­man­ha, sendo que qua­tro dos jogadores que entraram no time não atu­aram na primeira roda­da. O lat­er­al Miki Yamane, o volante Hide­masa Mori­ta, o meia Yuki Soma e o ata­cante Ayase Ueda sub­sti­tuíram, respec­ti­va­mente, Hiro­ki Sakai, Ao Tana­ka, Jun­ya Ito e Daizen Mae­da. Autor de um dos gols na roda­da ante­ri­or, Rit­su Doan tam­bém foi tit­u­lar neste sába­do, na vaga do tam­bém Take­fusa Kubo.

Na Cos­ta Rica, curiosa­mente, o téc­ni­co Luís Fer­nan­do Suárez fez só duas tro­cas na equipe golea­da pela Espan­ha. O lat­er­al Kendall Wat­son e o meia Ger­son Tor­res entraram nos lugares de Car­los Martínez e Jew­i­son Ben­nette.

A primeira eta­pa foi sono­len­ta. Ape­sar de bas­tante mod­i­fi­ca­do, o Japão coman­dou as ações ofen­si­vas, bus­can­do, prin­ci­pal­mente os lados do cam­po, mas com difi­cul­dades no últi­mo passe. O lance mais perigoso foi um cruza­men­to rasteiro de Doan, pela dire­i­ta da área, que ninguém apare­ceu para con­cluir. A Cos­ta Rica se con­cen­trou em mar­car o ímpeto nipôni­co e ensaiou pou­cas subidas ao ataque. Em uma delas, Antho­ny Con­tr­eras pegou a sobra de uma bola cor­ta­da pela zaga e rolou para o tam­bém ata­cante Joel Camp­bell bater de três dedos, da entra­da da área, por cima da meta.

Ticos punem erros japoneses

O segun­do tem­po pre­cisou de somente um min­u­to para ser difer­ente, com Taku­ma Asano, autor do gol da vitória sobre a Ale­man­ha, entran­do no lugar de Ueda. No primeiro toque na bola, de cal­can­har, o ata­cante deixou Mori­ta livre na área para finalizar, para defe­sa do goleiro Key­lor Navas. Aos 11, foi a vez de Soma assus­tar, cos­tu­ran­do a mar­cação na esquer­da, entran­do na área e chutan­do cruza­do, sem direção, à esquer­da da meta.

Os japone­ses foram grad­ual­mente se lançan­do mais ao ataque, com as entradas do meia ofen­si­vo Kaoru Mit­o­ma e do ata­cante Jun­ya Ito, encur­ra­lan­do os costar­riquen­hos e os obri­g­an­do a esta­cionar duas lin­has de qua­tro no últi­mo terço do cam­po. A equipe asiáti­ca, porém, errou muito na toma­da de decisão e acabou puni­da. Aos 35 min­u­tos, a zaga nipôni­ca afas­tou mal o lança­men­to que veio da defe­sa e a bola sobrou com o volante Yeltsin Teje­da, na entra­da da área. Ele rolou para o meia Keysh­er Fuller, que bateu colo­ca­do e colo­cou os Ticos à frente.

Na reta final da par­ti­da, o Japão girou a bola em bus­ca de espaços para, ao menos, bus­car o empate em Al Rayyan. Na mel­hor opor­tu­nidade, aos 42 min­u­tos, Mit­o­ma fez fila pela esquer­da e cru­zou rasteiro. Em meio ao bate-rebate, Navas salvou a Cos­ta Rica no reflexo e man­teve a equipe viva na Copa do Catar.

LOGO AG BRASIL

Você pode Gostar de:

Bia Haddad cai para Danielle Collins na terceira rodada de Wimbledon

Repro­dução: © Matthew Childs/Reuters/Proibida a Repro­dução Tenista brasileira cai de produção após paralisações por chuva …