...
terça-feira ,21 maio 2024
Home / Direitos Humanos / Diferenças não podem significar desigualdade de direitos, diz Anielle

Diferenças não podem significar desigualdade de direitos, diz Anielle

Repro­du­ção: © Divulgação/MIR

Ministra fez pronunciamento por ocasião do Dia da Consciência Negra


Publi­ca­do em 19/11/2023 — 21:31 Por Agên­cia Bra­sil — Bra­sí­lia

ouvir:

A minis­tra da Igual­da­de Raci­al, Ani­el­le Fran­co, defen­deu a igual­da­de de direi­tos e opor­tu­ni­da­des para o povo negro, bem como seu aces­so à edu­ca­ção, saú­de, empre­go e salá­rio jus­to. Ani­el­le falou, na noi­te des­te domin­go (19), em cadeia naci­o­nal de rádio e tele­vi­são em alu­são ao Dia da Cons­ci­ên­cia Negra, cele­bra­do na pró­xi­ma segun­da-fei­ra (20).

Em seu pro­nun­ci­a­men­to, ela lem­brou da diver­si­da­de cul­tu­ral do país e da con­tri­bui­ção his­tó­ri­ca dos negros para essa diver­si­da­de. Mas, refor­çou, “essas dife­ren­ças não podem sig­ni­fi­car desi­gual­da­de de opor­tu­ni­da­des e direi­tos”. Ela afir­mou que dados com­pro­vam que os negros são mais atin­gi­dos pela fome, pela inse­gu­ran­ça ali­men­tar e pela vio­lên­cia “como resul­tan­te do racis­mo que per­sis­te em nos­sa soci­e­da­de”.

“Temos o mes­mo direi­to de viver com dig­ni­da­de, de ter aces­so à edu­ca­ção da cre­che. Saú­de, empre­go, salá­rio jus­to, segu­ran­ça, mora­dia dig­na e ali­men­ta­ção de qua­li­da­de. Temos todas e todos o direi­to de sonhar, de rea­li­zar nos­sos sonhos”, acres­cen­tou.

Ani­el­le lem­brou da luta do povo bra­si­lei­ro e dos movi­men­tos soci­ais na con­quis­ta dos direi­tos soci­ais. Em segui­da, lem­brou das ações do gover­no Lula, nes­te e nos seus man­da­tos ante­ri­o­res, no sen­ti­do de redu­zir a desi­gual­da­de. A minis­tra lem­brou da cri­a­ção da polí­ti­ca de cotas nas uni­ver­si­da­des e tam­bém nos car­gos e fun­ções comis­si­o­na­das no ser­vi­ço públi­co. Lem­brou ain­da da lei que equi­pa­ra injú­ria raci­al ao cri­me de racis­mo, entre outras medi­das.

“Con­ti­nu­a­re­mos a tra­ba­lhar em nos­so com­pro­mis­so por memó­ria e repa­ra­ção por uma vida dig­na para o povo bra­si­lei­ro e pelo desen­vol­vi­men­to do nos­so país. Segui­mos jun­tas e jun­tos, cons­truin­do um Bra­sil pela igual­da­de raci­al. Um Bra­sil mais jus­to e mais feliz”.

A data de 20 de novem­bro faz refe­rên­cia ao dia da mor­te de Zum­bi dos Pal­ma­res, em 1695, pelas mãos de tro­pas por­tu­gue­sas. Zum­bi dos Pal­ma­res coman­dou a resis­tên­cia de milha­res de negros con­tra a escra­vi­dão, no Qui­lom­bo dos Pal­ma­res, loca­li­za­do na Ser­ra da Bar­ri­ga, em Ala­go­as.

Edi­ção: Mar­ce­lo Bran­dão

LOGO AG BRASIL

Você pode Gostar de:

Haiti, Porto Príncipe 20/04/2024 Brasileiro e haitiano contam rotina em Porto Príncipe: cidade sitiada. Mobilização dos camponses do grupo de Bruno) Fotos Arquivo Pessoa.

Cidade sitiada: brasileiro e haitiano contam rotina em Porto Príncipe

Repro­du­ção: © REUTERS/Valerie Baeriswyl/Diretos reser­va­dos Cidade é controlada quase completamente por gangues fortemente armadas Publicado …