...
domingo ,14 julho 2024
Home / Noticias / Embutido das montanhas capixabas é tema do Caminhos da Reportagem

Embutido das montanhas capixabas é tema do Caminhos da Reportagem

Repro­dução: © TV Brasil/Caminhos da Reportagem

O socol chegou ao Brasil trazido por italianos


Pub­li­ca­do em 27/11/2022 — 08:36 Por Agên­cia Brasil — Brasília

ouvir:

Nas via­gens pelo país para con­hecer os pro­du­tos que têm o selo de indi­cação geográ­fi­ca (IG), a equipe do pro­gra­ma Cam­in­hos da Reportagem, da TV Brasil, des­ta vez foi até as mon­tan­has capix­abas para con­hecer o socol, um embu­ti­do que veio com os ital­ianos, foi mod­i­fi­ca­do no Brasil e con­quis­tou os pal­adares mais sofisti­ca­dos.

Foi na região da cidade de Ven­da Nova do Imi­grante, no Espíri­to San­to, que o pro­gra­ma con­heceu pro­du­tores e negó­cios que man­têm a tradição e histórias que vier­am com os seus antepas­sa­dos.

O EMBUTIDO DAS MONTANHAS CAPIXABAS
Repro­dução: TV Brasil/Caminhos da Reportagem

A família Fal­que­to tem uma fábri­ca de socol arte­sanal há 10 anos. Mas a tradição já vem há mais de 130 anos, de ger­ação em ger­ação. Thais Fal­que­to hoje está à frente do negó­cio e disse que o proces­so de pro­dução de um socol dura de três a qua­tro meses.

Primeiro, a carne do por­co é sal­ga­da por dias, depois lava­da e prepara­da para a mat­u­ração, onde fica pen­dura­da em salas em tem­per­atu­ra ambi­ente para que um fun­go nat­ur­al da região par­ticipe do proces­so.

Preço

O EMBUTIDO DAS MONTANHAS CAPIXABAS
Repro­dução: TV Brasil/Caminhos da Reportagem

Des­de que o selo da IG foi con­quis­ta­do pela região, Thais sen­tiu a val­oriza­ção e a procu­ra pelo pro­du­to cer­ti­fi­ca­do. “A gente esta­va venden­do ele aqui a R$ 65, hoje a gente vende a R$ 125 o qui­lo do nos­so socol”, rela­tou. Seis pro­du­tores obe­de­cem aos padrões do selo, que autor­iza o uso de ape­nas ess­es ingre­di­entes no socol: lom­bo de carne suí­na res­fri­a­da, per­itônio suíno, sal, pimen­ta-do-reino e alho.

O socol veio do osso­col­lo, um embu­ti­do ital­iano feito a par­tir da carne de pescoço do por­co. Ele foi mod­i­fi­ca­do para o gos­to brasileiro, feito do lom­bo do por­co, uma carne menos gor­durosa. “O socol é feito de uma carne mais leve, adap­ta­do dos nos­sos antepas­sa­dos que chegaram ao Brasil”, disse Loren­zo Carniel­li, que é de uma das famílias mais tradi­cionais na pro­dução do socol.

Quem pas­sa pela região fica com um gos­to de Itália no pal­adar. Com a pro­dução do embu­ti­do, vier­am os pratos que o uti­lizam como ingre­di­ente. No café e ade­ga Tio Vé, a família Fal­que­to criou o brioche de socol, feito com ingre­di­entes pro­duzi­dos na pro­priedade da família. Já no Restau­rante Nos­sa Vida, o destaque é a bruscheta del­l’im­mi­gra­to, pra­to com polen­ta e socol, cri­a­do pelo chef Rena­to San­tos.

Ouvir histórias das ori­gens de famílias tradi­cionais, como os Ange­lim e os Briochi, além de provar tudo o que é feito nas pro­priedades e par­tic­i­par de fes­tas que movi­men­tam a região, são exper­iên­cias que a cidade de Ven­da Nova do Imi­grante pro­por­ciona aos vis­i­tantes. Além dis­so, é pos­sív­el faz­er tur­is­mo de aven­tu­ra, como passear de quadri­ci­clo no Eco­par­que Pedra Azul, e ver pais­agens deslum­brantes como a Pedra do Lagar­to.

A equipe do pro­gra­ma aproveitou esse roteiro gas­tronômi­co e de pais­agens exu­ber­antes para con­hecer locais de destaque, como o Khas Café. Na pro­priedade, além de provar o socol dos mel­hores fab­ri­cantes da região, é pos­sív­el ter exper­iên­cias sen­so­ri­ais com o café pro­duzi­do ali, além de faz­er um piquenique no meio de um cam­po de lavan­da, com vista para as ser­ras capix­abas.

No Cam­in­hos da Reportagem des­ta sem­ana, é pos­sív­el con­ferir essas histórias e muito mais, no episó­dio Socol, o embu­ti­do das mon­tan­has capix­abas, que vai ao ar neste domin­go (27), às 22h, na TV Brasil, emis­so­ra da EBC.

Clique aqui e sai­ba como sin­tonizar a TV Brasil

Ficha técnica

Reportagem — Flavia Peixo­to
Reportagem cin­e­matográ­fi­ca — Sig­mar Gonçalves
Aux­il­iar téc­ni­co — Alexan­dre Souza
Pro­dução — Claiton Fre­itas e Car­ol Gonçalves
Edição de tex­to — Cari­na Doura­do
Edição de imagem e final­iza­ção — André Eustáquio
Apoio edição de imagem — Már­cio Stuck­ert
Arte — Julia Gonçalves

Edição: Kle­ber Sam­paio

LOGO AG BRASIL

Você pode Gostar de:

F20: favelas cariocas promovem fórum de debates sociais de olho no G20

Repro­dução: © Fer­nan­do Frazão/Agência Brasil Objetivo é ampliar participação das comunidades na cúpula Publicado em …