...
quarta-feira ,17 abril 2024
Home / Cultura / Exposições e eventos celebram e rediscutem a Semana de Arte Moderna

Exposições e eventos celebram e rediscutem a Semana de Arte Moderna

Repro­du­ção: © Rove­na Rosa/Agência Bra­sil

São Paulo abriga a maior parte da programação cultural


Publi­ca­do em 13/02/2022 — 09:11 Por Elai­ne Patri­cia Cruz – Repór­ter da Agên­cia Bra­sil — São Pau­lo

Em diver­sas par­tes do Bra­sil, even­tos cul­tu­rais cele­bram o cen­te­ná­rio da Sema­na de Arte Moder­na. Além da come­mo­ra­ção, a pro­gra­ma­ção tam­bém aju­da a con­tar um pou­co sobre a his­tó­ria da sema­na e redis­cu­te sua impor­tân­cia e lega­do.

A mai­or par­te dos even­tos está pro­gra­ma­da para ocor­rer em São Pau­lo, cida­de que abri­gou a Sema­na de Arte Moder­na em feve­rei­ro de 1922. O gover­no pau­lis­ta, por exem­plo, cri­ou um site para pro­mo­ver par­te da pro­gra­ma­ção come­mo­ra­ti­va que vai ocu­par museus, tea­tros e outros equi­pa­men­tos cul­tu­rais.

Exposição Era Uma Vez o Moderno [1910-1944], com curadoria do pesquisador Luiz Armando Bagolin e do historiador Fabrício Reiner, no Centro Cultural Fiesp, Avenida Paulista.
Repro­du­ção: Expo­si­ção Era Uma Vez o Moder­no [1910–1944], com cura­do­ria do pes­qui­sa­dor Luiz Arman­do Bago­lin e do his­to­ri­a­dor Fabrí­cio Rei­ner, no Cen­tro Cul­tu­ral Fiesp, Ave­ni­da Pau­lis­ta. — Rove­na Rosa/Agência Bra­sil
Já a pre­fei­tu­ra de São Pau­lo pro­mo­ve o Pro­je­to 22+100, que tra­rá uma série de ati­vi­da­des mar­ca­das para ocor­rer no perío­do de 100 dias, até 1º de maio.

Agen­da Tar­si­la, ini­ci­a­ti­va que faz par­te do pro­je­to Moder­nis­mo Hoje, com rea­li­za­ção da Secre­ta­ria de Cul­tu­ra e Eco­no­mia Cri­a­ti­va do Esta­do de São Pau­lo, tam­bém reú­ne um com­pi­la­do de expo­si­ções e de even­tos que vão ocor­rer este ano em cele­bra­ção ao cen­te­ná­rio.

Mas a pro­gra­ma­ção não é uma exclu­si­vi­da­de de São Pau­lo. Há even­tos mar­ca­dos no Rio de Janei­ro, em Minas Gerais e na Bahia, por exem­plo.

Con­fi­ra par­te da pro­gra­ma­ção:

São Paulo

Conjunto Nacional

Com cura­do­ria de Vera Simões, 13 artis­tas con­tem­po­râ­ne­os pres­tam home­na­gem aos artis­tas moder­nis­tas de 22, duran­te todo o mês de feve­rei­ro. Ban­ners com arte impres­sa desses13 artis­tas estam­pam a facha­da do Con­jun­to Naci­o­nal, que fica na Ave­ni­da Pau­lis­ta. Cada ban­ner home­na­geia um artis­ta moder­nis­ta.

Fiesp

Exposição Era Uma Vez o Moderno [1910-1944], com curadoria do pesquisador Luiz Armando Bagolin e do historiador Fabrício Reiner, no Centro Cultural Fiesp, Avenida Paulista.
Repro­du­ção: Expo­si­ção Era Uma Vez o Moder­no [1910–1944], com cura­do­ria do pes­qui­sa­dor Luiz Arman­do Bago­lin e do his­to­ri­a­dor Fabrí­cio Rei­ner, no Cen­tro Cul­tu­ral Fiesp, Ave­ni­da Pau­lis­ta. — Rove­na Rosa/Agência Bra­sil

No Cen­tro Cul­tu­ral Fiesp, loca­li­za­do na Ave­ni­da Pau­lis­ta, está em car­taz a expo­si­ção Era uma Vez o Moder­no. A mos­tra, gra­tui­ta e com cura­do­ria de Luiz Arman­do Bago­lin e de Fabrí­cio Rei­ner, reú­ne diá­ri­os, car­tas, manus­cri­tos, fotos e obras dos artis­tas e inte­lec­tu­ais que fize­ram par­te de diver­sas ini­ci­a­ti­vas em tor­no da implan­ta­ção de uma arte moder­na no Bra­sil, entre os anos de 1910 e 1944. A expo­si­ção con­ta com mais de 300 obras e docu­men­tos e segue até o dia 29 de maio. Entre os qua­dros em exi­bi­ção está O Homem Ama­re­lo, um dos mais conhe­ci­dos de Ani­ta Mal­fat­ti. A pin­tu­ra este­ve na expo­si­ção de 1917 e na Sema­na de Arte Moder­na de 1922.

CCBB

No cen­tro da capi­tal pau­lis­ta está em car­taz a expo­si­ção Bra­si­li­da­de Pós-Moder­nis­mo. A mos­tra vai até o dia 7 de mar­ço no Cen­tro Cul­tu­ral Ban­co do Bra­sil e apre­sen­ta tra­ba­lhos con­tem­po­râ­ne­os de 51 artis­tas como Tun­ga, Adri­a­na Vare­jão e Cil­do Mei­re­les, entre outros. A mos­tra cha­ma a aten­ção para as diver­sas carac­te­rís­ti­cas da arte con­tem­po­râ­nea bra­si­lei­ra da atu­a­li­da­de cuja exis­tên­cia se deve, em par­te, ao lega­do da ousa­dia artís­ti­ca cul­tu­ral pro­pos­ta pelo Moder­nis­mo. A entra­da é gra­tui­ta

Pinacoteca

Exposição John Graz na Pinacoteca de SP
Repro­du­ção: Pina­co­te­ca de SP — Rove­na Rosa/ Agên­cia Bra­sil

Na Pina­co­te­ca, a expo­si­ção Moder­nis­mo: des­ta­ques do acer­vo fica em car­taz até o dia 31 de dezem­bro. A mos­tra é com­pos­ta por 134 obras de artis­tas liga­dos ao moder­nis­mo e que esta­rão espa­lha­das por diver­sas salas do museu. Den­tre as obras está a pin­tu­ra Ami­gos, de Di Caval­can­ti, que fez par­te da expo­si­ção his­tó­ri­ca que inau­gu­rou a Sema­na de Arte Moder­na, no The­a­tro Muni­ci­pal de São Pau­lo. Tam­bém esta­rá em des­ta­que a obra Antro­po­fa­gia, de Tar­si­la do Ama­ral.

Museu Afro

Padre Jesuí­no do Mon­te Car­me­lo aos Olhos de Mário de Andra­de é a expo­si­ção em car­taz no Museu Afro Bra­sil, que traz ao museu 27 obras do padre Jesuí­no do Mon­te Car­me­lo, pro­ve­ni­en­tes de igre­jas das cida­des de Itu e de São Pau­lo. A pes­qui­sa sobre as pin­tu­ras das igre­jas e dos con­ven­tos da cida­de de Itu foi uma das últi­mas fei­tas por Mário de Andra­de, um dos gran­des nomes do Moder­nis­mo bra­si­lei­ro. A mos­tra pode ser con­fe­ri­da até o dia 30 de junho.

IMS

Moder­ni­da­des fora de foco: a foto­gra­fia e o cine­ma no Bra­sil é a expo­si­ção que o Ins­ti­tu­to Morei­ra Sal­les está pre­pa­ran­do para este ano para dia­lo­gar com o cen­te­ná­rio, apre­sen­tan­do duas expres­sões artís­ti­cas que fica­ram de fora da Sema­na: a foto­gra­fia e o cine­ma. A expo­si­ção, pre­vis­ta para o segun­do semes­tre, deve explo­rar o pro­ces­so de urba­ni­za­ção ocor­ri­do nas prin­ci­pais cida­des bra­si­lei­ras à épo­ca – Rio de Janei­ro, São Pau­lo, Reci­fe, Belém, Belo Hori­zon­te, Sal­va­dor e Por­to Ale­gre – duran­te a Pri­mei­ra Repú­bli­ca (1889–1930).

Theatro Municipal

O Muni­ci­pal terá, entre os dias 10 e 17 de feve­rei­ro, uma pro­gra­ma­ção espe­ci­al, que con­ta com apre­sen­ta­ções da Orques­tra Sinfô­ni­ca Muni­ci­pal, Coral Pau­lis­ta­no, Quar­te­to de Cor­das e Balé da Cida­de, ciclo de encon­tros, shows, sarau e expe­di­ções e diver­sas ati­vi­da­des. A pro­gra­ma­ção é uma cele­bra­ção à Sema­na de Arte Moder­na, que acon­te­ceu no mes­mo museu há 100 anos.

Memorial da América Latina

 O Memorial da América Latina é um centro cultural, político e de lazer, inaugurado em 18 de março de 1989 na cidade de São Paulo
Repro­du­ção: O Memo­ri­al da Amé­ri­ca Lati­na é um cen­tro cul­tu­ral, polí­ti­co e de lazer, inau­gu­ra­do em 18 de mar­ço de 1989 na cida­de de São Pau­lo — Mar­ce­lo Camargo/Agência Bra­sil

O públi­co que visi­tar o Memo­ri­al da Amé­ri­ca Lati­na pode­rá con­fe­rir, nas pilas­tras do Pavi­lhão da Cri­a­ti­vi­da­de Darcy Ribei­ro, a expo­si­ção de 16 cari­ca­tu­ras gigan­tes de artis­tas liga­dos ao movi­men­to de 22. A mos­tra tem cura­do­ria de Jal, pre­si­den­te da Asso­ci­a­ção dos Car­tu­nis­tas do Bra­sil. A entra­da é gra­tui­ta.

 

Bahia

Casa Memorial Régis Pacheco, em Vitória da Conquista

A expo­si­ção mul­ti­lin­gua­gem Arte Con­quis­ta, no Memo­ri­al Gover­na­dor Régis Pache­co apre­sen­ta obras de 20 artis­tas, das mais vari­a­das artes – plás­ti­cas, foto­gra­fia, músi­ca, tea­tro, lite­ra­tu­ra e dan­ça — e com influên­ci­as que reme­tem ao movi­men­to moder­nis­ta. Até 28 de feve­rei­ro.

 

Belo Horizonte

Palácio da Liberdade

Já o Palá­cio da Liber­da­de, em Belo Hori­zon­te, apre­sen­ta a expo­si­ção Recor­tes Moder­nos do artis­ta Alfre­do Ces­chi­at­ti. A mos­tra con­ta com obras que com­pre­en­dem o perío­do de 1942 a 1969. São 13 escul­tu­ras de Ces­chi­at­ti, que é um dos mais notá­veis nomes do moder­nis­mo bra­si­lei­ro e mun­di­al. A expo­si­ção pode­rá ser vis­ta gra­tui­ta­men­te até 13 de mar­ço.

 

Rio de Janeiro

Paço Imperial

No Paço Impe­ri­al, o públi­co con­fe­re, até o dia 20 de mar­ço, a expo­si­ção A Afir­ma­ção Moder­nis­ta – A Pai­sa­gem e o Popu­lar Cari­o­ca na Cole­ção Banerj, com mais de 120 pin­tu­ras, dese­nhos, gra­vu­ras e escul­tu­ras.

Festa Literária das Periferias

Até o dia 18 de feve­rei­ro, o Museu de Arte do Rio (MAR) e o Museu da His­tó­ria e Cul­tu­ra Afro-Bra­si­lei­ra (Muh­cab) apre­sen­tam a Fes­ta Lite­rá­ria das Peri­fe­ri­ras (Flup), que vai cele­brar o moder­nis­mo negro, home­na­ge­an­do Lima Bar­re­to, Pixin­gui­nha e Josephi­ne Baker. A pro­gra­ma­ção abran­ge shows, mesas de deba­te, per­for­man­ces e espe­tá­cu­los de dan­ça. A pro­gra­ma­ção do even­to pode ser con­sul­ta­da na inter­net.

Edi­ção: Líli­an Beral­do

LOGO AG BRASIL

Você pode Gostar de:

Brasília (DF) 26-03-2024 Presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, falando sobre a decisão da CCJ durante coletiva. Foto Lula Marques/ Agência Brasil

Lira critica Padilha; ministro reage com vídeo de Lula

Repro­du­ção: © Lula Marques/ Agên­cia Bra­sil Deputado fez declaração ao ser questionado sobre prisão de …