...
domingo ,16 junho 2024
Home / Noticias / FAB intercepta avião no espaço aéreo da Terra Indígena Yanomami

FAB intercepta avião no espaço aéreo da Terra Indígena Yanomami

Repro­du­ção: ©FAB

Operação foi a 110 quilômetros de Boa Vista


Publi­ca­do em 30/01/2024 — 11:41 Por Dani­el­la Almei­da — Repór­ter da Agên­cia Bra­sil — Bra­sí­lia

ouvir:

A For­ça Aérea Bra­si­lei­ra (FAB) inter­cep­tou aero­na­ve — mode­lo Ces­s­na 182 — na manhã des­sa segun­da-fei­ra (29), a cer­ca de 110 quilô­me­tros a oes­te de Boa Vis­ta (RR), no espa­ço aéreo per­to da Ter­ra Indí­ge­na Yano­ma­mi (TIY). O avião rea­li­za­va voo des­co­nhe­ci­do.

A sus­pei­ta é de trá­fe­go aéreo ilí­ci­to na Zona de Iden­ti­fi­ca­ção de Defe­sa Aérea (Zida), defi­ni­da em janei­ro de 2023, por decre­to pre­si­den­ci­al, na região Nor­te do país. A FAB infor­mou que três aero­na­ves dos mode­los E‑99, R‑99 e A‑29 Super Tuca­no foram empre­ga­das na mis­são em con­jun­to com a Polí­cia Fede­ral (PF).

Como foi

A ope­ra­ção teve iní­cio após a FAB iden­ti­fi­car o avião em voo, que pas­sou a ser moni­to­ra­do pelo Coman­do de Ope­ra­ções Aero­es­pa­ci­ais (Comae) e pela Polí­cia Fede­ral. Por estar des­cum­prin­do regras da Zida, a aero­na­ve foi clas­si­fi­ca­da como sus­pei­ta e o pilo­to de defe­sa aérea seguiu o pro­to­co­lo das Medi­das de Poli­ci­a­men­to do Espa­ço Aéreo.

A aero­na­ve moni­to­ra­da des­cum­priu as ordens do pilo­to da FAB, que soli­ci­ta­va a veri­fi­ca­ção de dados do voo a dis­tân­cia e, na sequên­cia, deter­mi­nou a mudan­ça de rota.

Nes­ta situ­a­ção, a defe­sa aérea dis­pa­rou duas raja­das dos cha­ma­dos Tiros de Avi­so (TAV), após aler­tas fei­tos por rádio. Com isso, a aero­na­ve fez um pou­so em uma pis­ta de ter­ra e o pilo­to con­se­guiu fugir do local, após o pou­so.

A Polí­cia Fede­ral apren­deu o avião após a ado­ção de Medi­das de Con­tro­le de Solo por mili­ta­res do Gru­pa­men­to de Segu­ran­ça e Defe­sa da Base Aérea de Boa Vis­ta e de agen­tes da PF.

Zida

A ati­va­ção da Zona de Iden­ti­fi­ca­ção de Defe­sa Aérea (Zida) no espa­ço aéreo que com­pre­en­de a Ter­ra Indí­ge­na Yano­ma­mi e pro­xi­mi­da­des ocor­reu em feve­rei­ro do ano pas­sa­do.

Com­pe­te à FAB a ado­ção de Medi­das de Con­tro­le do Espa­ço Aéreo con­tra qual­quer tipo de trá­fe­go sus­pei­to, para garan­tir que as regras sejam res­pei­ta­das.

A Zida é com­pos­ta por áre­as, de acor­do com o nível de aces­so. São elas: reser­va­das, res­tri­tas e proi­bi­das. A medi­da tem o obje­ti­vo de aumen­tar a defe­sa aérea e o poli­ci­a­men­to nes­ta loca­li­da­de para com­ba­ter o garim­po ile­gal em Rorai­ma.

A medi­da vale enquan­to durar a emer­gên­cia em saú­de públi­ca naque­la loca­li­da­de.

Edi­ção: Kle­ber Sam­paio

LOGO AG BRASIL

Você pode Gostar de:

Sobe para 175 o número de mortos no RS após enchentes

Repro­du­ção: © Rafa Neddermeyer/Agência Bra­sil Dois corpos foram encontrados em Teutônia e Agudo Publicado em …