terça-feira ,13 abril 2021
Home / Noticias / Famílias em situação de insegurança alimentar receberão cesta básica

Famílias em situação de insegurança alimentar receberão cesta básica

As pessoas esperam na fila para receber peixes doados por um vendedor de peixes depois de terminar seu dia de vendas no centro de abastecimento do Rio de Janeiro (CEASA) durante o surto de doença por coronavírus (COVID-19), no Rio de Janeiro
© Reuters/Ricardo Moraes/Direitos Reservados (Reprodução)

Portaria, publicada hoje no Diário Oficial, prevê a distribuição


Publicado em 24/03/2021 – 09:01 Por Pedro Peduzzi – Repórter da Agência Brasil – Brasília

Localidades em situação de emergência ou estado de calamidade pública reconhecidos pelo governo federal poderão receber, via Ministério da Cidadania, cestas de alimentos destinadas a famílias em situação de insegurança alimentar e nutricional. A portaria ministerial que prevê essa possibilidade foi publicada no Diário Oficial da União de hoje (24).

A “Ação de Distribuição de Alimentos” garantirá o acesso a alimentos desde que a situação de emergência e o estado de calamidade pública tenham sido decretados pelo ente federativo e reconhecidos pelo governo federal.

A portaria apresenta uma lista de procedimentos e documentos que deverão ser apresentados pelos entes federativos para que sejam atendidos com a ação de distribuição de alimentos, que será coordenada pela Secretaria Nacional de Inclusão Social e Produtiva.

“Com a finalidade de otimizar tempo de resposta e logística para o atendimento das demandas por cestas emergenciais, o Ministério da Cidadania dividiu o país em sete regiões e 55 municípios-polos onde serão entregues as cestas emergenciais doadas pelo ministério”, informa a portaria ao indicar as localidades onde deverão ser retirados os alimentos pelos entes federativos solicitantes das cestas.

Edição: Valéria Aguiar

LOGO AG BRASIL

Você pode Gostar de:

bancoimagemfotoaudiencia_ap_431066

Gilmar Mendes vota para manter decreto que proíbe cultos religiosos

Reprodução: © Carlos Moura/SCO/STF Após voto do ministro, julgamento foi suspenso e retoma amanhã Publicado em …