...
domingo ,14 julho 2024
Home / Saúde / Gripe: todos com mais de 6 meses podem se vacinar a partir de hoje

Gripe: todos com mais de 6 meses podem se vacinar a partir de hoje

Repro­dução: © Val­ter Campanato/Agência Brasil

Meta é imunizar 90% da população, diz Ministério da Saúde


Pub­li­ca­do em 15/05/2023 — 09:30 Por Paula Labois­sière – Repórter da Agên­cia Brasil — Brasília

ouvir:

A par­tir des­ta segun­da-feira (15), toda a pop­u­lação com mais de 6 meses pode tomar a vaci­na con­tra a gripe. A ampli­ação do públi­co foi anun­ci­a­da pelo Min­istério da Saúde na últi­ma sex­ta-feira (12). O obje­ti­vo, segun­do a pas­ta, é expandir a cober­tu­ra vaci­nal con­tra a doença antes do inver­no, quan­do as infecções res­pi­ratórias ten­dem a aumen­tar.

“A ori­en­tação atende a pedi­do de esta­dos e municí­pios, que podem usar as vaci­nas em estoque e ado­tar estraté­gias locais para opera­cionalizar a imu­niza­ção, aten­den­do às real­i­dades de cada região. Mais de 80 mil­hões de dos­es da vaci­na triva­lente, pro­duzi­das pelo Insti­tu­to Butan­tan, foram dis­tribuí­das para todo o país. A meta é vaci­nar 90% da pop­u­lação”, desta­cou o min­istério, por meio de nota.

A vaci­na esta­va sendo apli­ca­da ape­nas em idosos aci­ma de 60 anos; cri­anças com idade a par­tir de 6 meses a menores de 6 anos; ges­tantes, puér­peras (até 45 dias após o par­to); imunos­suprim­i­dos; indí­ge­nas; profis­sion­ais da saúde e da edu­cação; pes­soas com defi­ciên­cia per­ma­nente ou com comor­bidades; profis­sion­ais de trans­porte cole­ti­vo e por­tuários; tra­bal­hadores das forças de segu­rança e sal­va­men­to; tra­bal­hadores das forças armadas e do sis­tema pri­sion­al; e pop­u­lação pri­va­da de liber­dade.

A pas­ta reforçou que a imu­niza­ção é fun­da­men­tal porque reduz a car­ga da doença, sobre­tu­do em pes­soas com prob­le­mas de saúde e idosos, pre­venin­do hos­pi­tal­iza­ções e mortes, além de diminuir a sobre­car­ga nos serviços de saúde. Até o fim de abril, pelo menos 253 mortes por gripe foram con­fir­madas no país.

Emergência

Um aumen­to de mais de 108%, entre janeiro e maio deste ano, nas inter­nações de cri­anças com sín­dromes gri­pais fez com que o gov­er­no do Amapá dec­re­tasse emergên­cia em saúde públi­ca no últi­mo sába­do (13).

A super­lotação no Hos­pi­tal da Cri­ança e do Ado­les­cente, na cap­i­tal Macapá, fez com que até salas admin­is­tra­ti­vas fos­sem trans­for­madas em espaços para 32 novos leitos clíni­cos. O hos­pi­tal tam­bém ampliou o número de vagas na Unidade de Ter­apia Inten­si­va (UTI) pediátri­ca, de 20 para 24.

Dados da Sec­re­taria de Saúde do Amapá indicam que, até o fim da sem­ana pas­sa­da, a rede hos­pi­ta­lar públi­ca e pri­va­da reg­istrou mais de 190 casos de inter­nação sín­drome gri­pal, sendo 109 no Hos­pi­tal da Cri­ança e do Ado­les­cente e no Pron­to Atendi­men­to Infan­til. A maio­r­ia dos pacientes tem idade entre 7 meses e 4 anos. Do total de pacientes inter­na­dos, 29 estavam entuba­dos.

Edição: Valéria Aguiar

LOGO AG BRASIL

Você pode Gostar de:

Ortopedistas alertam para risco de queda de idosos; saiba como evitar

Repro­dução: © Rafa Neddermeyer/Agência Brasil Dia Mundial de Prevenção de Quedas em Idosos é lembrado …