...
quarta-feira ,17 abril 2024
Home / Cultura / Hip Hop fará parte de rodadas de negócios culturais fora do Brasil

Hip Hop fará parte de rodadas de negócios culturais fora do Brasil

Repro­du­ção: © Wikipedia/E. Başak

Movimento musical participa pela primeira vez de seleção pública


Publi­ca­do em 19/03/2023 — 12:35 Por Andreia Ver­dé­lio – Repór­ter da Agên­cia Bra­sil — Bra­sí­lia

ouvir:

Estão aber­tas, até as 18h do dia 31 de março, as ins­cri­ções para sele­ção de empre­en­de­do­res cul­tu­rais que repre­sen­ta­rão o Bra­sil na 7ª edi­ção do Mer­ca­do de Indús­tri­as Cul­tu­rais Argen­ti­nas (MICA). O even­to ocor­re entre os dias 1º e 4 de junho, no Cen­tro Cul­tu­ral Kir­ch­ner, em Bue­nos Aires, e pela pri­mei­ra vez, o gover­no bra­si­lei­ro leva­rá rea­li­za­do­res do hip hop para roda­das de negó­ci­os e ati­vi­da­des for­ma­ti­vas fora do país.

No iní­cio des­te mês, o Minis­té­rio da Cul­tu­ra (MinC) lan­çou edi­tal para sele­ci­o­nar 90 empre­en­de­do­res cul­tu­rais e cri­a­ti­vos de nove seto­res — audi­o­vi­su­al, cir­co, dan­ça, tea­tro, design (incluin­do moda), edi­to­ri­al, hip hop, músi­ca e jogos ele­trô­ni­cos. O edi­tal des­ti­na­rá R$ 793 mil para via­bi­li­zar a ida e per­ma­nên­cia dos sele­ci­o­na­dos na capi­tal argen­ti­na, bem como o seu retor­no ao Bra­sil.

Os inte­res­sa­dos em par­ti­ci­par da sele­ção devem se ins­cre­ver na pla­ta­for­ma Mapa da Cul­tu­ra. Até a últi­ma sex­ta-fei­ra (17), foram rece­bi­das mais de 300 ins­cri­ções.

“Com o even­to, os minis­té­ri­os da Cul­tu­ra do Bra­sil e da Argen­ti­na espe­ram impul­si­o­nar encon­tros entre os desen­vol­ve­do­res, pro­gra­ma­do­res, edi­to­res, dire­to­res, pro­du­to­res, téc­ni­cos e demais ges­to­res cul­tu­rais de todos os seto­res. A pro­pos­ta de tra­ba­lho con­jun­to quer levar adi­an­te uma vali­o­sa agen­da bila­te­ral que vin­cu­le os seto­res das indús­tri­as cul­tu­rais, que dina­mi­ze os inter­câm­bi­os comer­ci­ais, artís­ti­cos e inte­lec­tu­ais entre os dois paí­ses, e que pro­mo­va a asso­ci­a­ção e com­ple­men­ta­ção das cadei­as de valor da eco­no­mia da cul­tu­ra”, infor­mou o MinC, na oca­sião da aber­tu­ra do edi­tal.

No ato da ins­cri­ção, os empre­en­de­do­res cul­tu­rais deve­rão esco­lher o per­fil de par­ti­ci­pa­ção, como ven­de­dor ou com­pra­dor. Entre os cri­té­ri­os de ava­li­a­ção estão a diver­si­da­de, a repre­sen­ta­ti­vi­da­de, a inclu­são e a cri­a­ti­vi­da­de das pro­pos­tas. O edi­tal obe­de­ce­rá, ain­da, ao cri­té­rio de dis­tri­bui­ção regi­o­nal, de for­ma a con­tem­plar, pelo menos, um ven­de­dor por região bra­si­lei­ra, em cada setor.

O MinC tam­bém esta­be­le­ceu cri­té­ri­os regi­o­nais para libe­ra­ção dos recur­sos, ou seja, cada pes­soa sele­ci­o­na­da rece­be­rá o valor de apoio cor­res­pon­den­te à região em que mora, deven­do apre­sen­tar com­pro­van­te de resi­dên­cia para veri­fi­ca­ção da infor­ma­ção. Os valo­res vari­am de R$ 7.740 para Região Sul a R$ 9.639 para sele­ci­o­na­dos da Região Nor­te.

Novidades

O edi­tal está dis­po­ní­vel na pla­ta­for­ma Mapa da Cul­tu­ra. Na área do hip hop, por exem­plo, podem con­cor­rer pro­du­to­res, gru­pos, com­pa­nhi­as, cole­ti­vos, asso­ci­a­ções, coo­pe­ra­ti­vas, redes, agen­tes, cor­po téc­ni­co e artis­tas, per­for­man­ce e pro­je­tos mul­ti­dis­ci­pli­na­res envol­ven­do os ele­men­tos do hip hop, que são bre­a­king indi­vi­du­al ou gru­po; DJ indi­vi­du­al, gru­po ou beat­ma­kersgraf­fi­ti; MC e beat­box indi­vi­du­al ou gru­po; bata­lhas de MC’s, beat­boxbeat­ma­kersbre­a­king e DJ´s; e outros pro­je­tos mul­ti­dis­ci­pli­na­res como deba­te, expo­si­ção, inter­ven­ção artís­ti­ca, vivên­cia em pod­cast, lite­ra­tu­ra, pales­tra, sarau ou slam.

Em comu­ni­ca­do, o MinC expli­cou que outra novi­da­de é que, pela pri­mei­ra vez em edi­tais de Mer­ca­dos Cri­a­ti­vos vol­ta­dos à sele­ção de empre­en­de­do­res cul­tu­rais, as artes cêni­cas estão em seto­res sepa­ra­dos. “A mudan­ça pre­ten­de garan­tir a mes­ma quan­ti­da­de de vagas dos demais seto­res para o tea­tro, a dan­ça e o cir­co, que até então ‘com­pe­ti­am’ pelas vagas den­tro do setor das artes cêni­cas”, diz.

Cri­a­do em 2011, o MICA é o even­to cen­tral do sis­te­ma de polí­ti­cas públi­cas vol­ta­do, exclu­si­va­men­te, para a comer­ci­a­li­za­ção de pro­du­tos e ser­vi­ços e para o for­ta­le­ci­men­to dos diver­sos seto­res da indús­tria cul­tu­ral na Argen­ti­na, em nível inter­na­ci­o­nal. O mer­ca­do tem uma pro­gra­ma­ção pen­sa­da para o for­ta­le­ci­men­to dos vín­cu­los ins­ti­tu­ci­o­nais, comer­ci­ais e artís­ti­cos entre os paí­ses. Ele visa, ain­da, esti­mu­lar reu­niões entre ins­ti­tui­ções gover­na­men­tais de cul­tu­ra da Argen­ti­na e de outras nações, além de incen­ti­var a cele­bra­ção de acor­dos de coo­pe­ra­ção entre ins­ti­tui­ções cul­tu­rais públi­cas e pri­va­das.

Edi­ção: Maria Clau­dia

LOGO AG BRASIL

Você pode Gostar de:

Brasília (DF) 26-03-2024 Presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, falando sobre a decisão da CCJ durante coletiva. Foto Lula Marques/ Agência Brasil

Lira critica Padilha; ministro reage com vídeo de Lula

Repro­du­ção: © Lula Marques/ Agên­cia Bra­sil Deputado fez declaração ao ser questionado sobre prisão de …