...
sábado ,20 julho 2024
Home / Noticias / Apresentação de vídeos marca 84 anos do Museu Nacional de Belas Artes

Apresentação de vídeos marca 84 anos do Museu Nacional de Belas Artes

Museu Nacional de Belas Artes, no Rio de Janeiro.

© Divulgação/Museu Nacional de Belas Artes (Repro­dução)

Homenagem será feita pelo projeto Rede Afetiva do Museu


Pub­li­ca­do em 13/01/2021 — 05:36 Por Alana Gan­dra — Repórter da Agên­cia Brasil — Rio de Janeiro

O Pro­je­to Rede Afe­ti­va dos 84 anos do Museu Nacional de Belas Artes (MNBA) comem­o­ra hoje (13) o aniver­sário da enti­dade, vin­cu­la­da ao Insti­tu­to Brasileiro de Museus (Ibram) e situ­a­da no cen­tro históri­co do Rio de Janeiro, na Cinelân­dia. Entre os vídeos que serão apre­sen­ta­dos nes­ta quar­ta-feira estão o do artista plás­ti­co Luiz Aquila e da dire­to­ra do museu, Mon­i­ca Xexéo.

O edifí­cio, de arquite­tu­ra ecléti­ca, foi pro­je­ta­do em 1908 pelo arquite­to Adol­fo Morales de los Rios para sedi­ar a Esco­la Nacional de Belas Artes (EBA), que sucedeu a Acad­e­mia Impe­r­i­al de Belas Artes. O pré­dio foi con­struí­do durante as obras de mod­ern­iza­ção urbanís­ti­ca real­izadas pelo prefeito Pereira Pas­sos na então cap­i­tal fed­er­al.

O Pro­je­to Rede Afe­ti­va dos 84 anos do Museu Nacional de Belas Artes ocor­rerá nos dias 13, 15, 20, 22 e 27, sem­pre às 11h, apre­sen­tan­do vídeos de profis­sion­ais que com­põem o uni­ver­so da arte e da cul­tura falan­do sobre o museu. Tam­bém serão divul­ga­dos vídeos do adi­do Cul­tur­al da França Pierre Romain, do jor­nal­ista Joaquim Fer­reira dos San­tos, além da curado­ra e críti­ca de arte Araci Ama­r­al.

O MNBA foi cri­a­do ofi­cial­mente em 1937, por decre­to do pres­i­dente Getúlio Var­gas, e divid­iu a ocu­pação do pré­dio com a Esco­la Nacional de Belas Artes até 1976, quan­do a EBA foi deslo­ca­da para a Ilha do Fundão, na zona norte da cap­i­tal flu­mi­nense. Nesse mes­mo ano, com a cri­ação da Fun­dação Nacional de Arte (Funarte), hou­ve novo com­par­til­hamen­to. Em 24 de maio de 1973, o Insti­tu­to do Patrimônio Históri­co e Artís­ti­co Nacional (Iphan) deter­mi­nou o tomba­men­to do edifí­cio da Aveni­da Rio Bran­co, número 199 e, a par­tir de 2003, a con­strução pas­sou a abri­gar o MNBA em sua total­i­dade.

Outras atrações

No dia 14, às 11h, haverá a exibição do vídeo Anti­noo, sobre a escul­tura orig­i­nal romana em már­more da época do Imper­ador Adri­ano, que foi encon­tra­da em 1878 nas escav­ações patroci­nadas pela Imper­a­triz do Brasil Tereza Cristi­na nas viz­in­hanças de Roma, mais pre­cisa­mente em Veio, anti­ga cidade etr­usca. O bus­to de Anti­noo está na Gale­ria de Molda­gens do MNBA, de cujo acer­vo é uma das obras mais con­heci­das. O vídeo con­ta um pouco tam­bém da história do equipa­men­to.

No dia 26, às 17h, será divul­ga­da exposição do Insti­tu­to dos Arquite­tos do Brasil (IAB) no MNBA, comem­o­ran­do 100 anos da enti­dade. No próx­i­mo dia 28, às 11h, está pre­vista uma per­for­mance do artista íta­lo-brasileiro Lucio Sal­va­tore, inti­t­u­la­da Cam­po, Cuide Um do Out­ro. Na ocasião, Sal­va­tore vai cri­ar uma obra de arte usan­do ele­men­tos da pan­demia do novo coro­n­avirus e da vaci­nação con­tra a covid-19.

Patrimônio

O MNBA con­tin­ua em obras de mod­ern­iza­ção e requal­i­fi­cação. Elas foram ini­ci­adas no ano pas­sa­do e prosseguirão até 2022, infor­mou à Agên­cia Brasil a asses­so­ria de impren­sa do museu. Dev­i­do aos tra­bal­hos de restau­ração de cúpu­las e fachadas, a vis­i­tação foi total­mente sus­pen­sa. As obras têm cus­to de R$ 25 mil­hões, com recur­sos do Fun­do de Dire­itos Difu­sos do Min­istério da Justiça.

Para a dire­to­ra do MNBA, Mon­i­ca Xexéo, a refor­ma abre nova per­spec­ti­va para o museu, “que será entregue mod­ern­iza­do, com os equipa­men­tos de segu­rança e preser­vação de todo o patrimônio, que é a joia cul­tur­al de todos os brasileiros”. Mon­i­ca não tem dúvi­da de que depois de todos os tra­bal­hos con­cluí­dos, o museu será devolvi­do à vis­i­tação em mel­hores condições físi­cas, de segu­rança e de con­ser­vação do acer­vo, que já atingiu 100 mil itens.

Quarentena

Durante a pan­demia do novo coro­n­avírus, o MNBA/Ibram criou o pro­je­to Arte em Diál­o­go — Na Quar­ente­na, para pro­por­cionar aos artis­tas con­tem­porâ­neos e à sociedade uma inter­ação afe­ti­va e reflex­i­va. O pro­je­to é apre­sen­ta­do nas redes soci­ais do MNBA (Face­book: MNBARio e Insta­gram: @mnbario) a par­tir de um vídeo, feito em celu­lar ou com câmera pelo próprio artista, em um cli­ma de con­ver­sa infor­mal. O artista fala a respeito do seu proces­so de cri­ação e o seu lab­o­ratório de tra­bal­ho. A ideia é faz­er comen­tários sobre algu­mas das obras pro­duzi­das.

Os vídeos serão incor­po­ra­dos ao acer­vo do canal do MNBA no Youtube: MNBA Rio, fican­do disponíveis para con­sul­tas dos inter­es­sa­dos. O pro­je­to Arte em Diál­o­go — Na Quar­ente­na não tem fins lucra­tivos. A ideia é pro­por­cionar ao públi­co aces­si­bil­i­dade e divul­gação de capí­tu­los impor­tantes da arte brasileira con­tem­porânea.

Edição: Graça Adju­to

Agên­cia Brasil / EBC


Você pode Gostar de:

Hoje é Dia: semana tem 30 anos do tetra, Dia do Amigo e das florestas

Repro­dução: © Tânia Rêgo/Agência Brasil Confira as principais efemérides da semana entre 14 e 20 …