...
quarta-feira ,19 junho 2024
Home / Saúde / ImunizaSUS capacitará profissionais de saúde para vacinação

ImunizaSUS capacitará profissionais de saúde para vacinação

Vacinação na aldeia indígena Umariaçu, próximo a Tabatinga, Amazonas.
© Mar­ce­lo Camargo/Agência Bra­sil (Repro­du­ção)

Iniciativa do Conasems tem apoio do Ministério da Saúde


Publi­ca­do em 21/01/2021 — 10:09 Por Luci­a­no Nas­ci­men­to — Repór­ter da Agên­cia Bra­sil — Bra­sí­lia
Atu­a­li­za­do em 21/01/2021 — 12:27

Após a apro­va­ção pela Agên­cia Naci­o­nal de Vigi­lân­cia Sani­tá­ria (Anvi­sa) das vaci­nas da Fio­cruz e do Ins­ti­tu­to Butan­tan con­tra a covid-19 para uso emer­gen­ci­al em todo o ter­ri­tó­rio bra­si­lei­ro, o Con­se­lho Naci­o­nal de Secre­ta­ri­as Muni­ci­pais de Saú­de (Cona­sems) lan­çou, hoje (21), um pro­gra­ma para a capa­ci­ta­ção de 94 mil pro­fis­si­o­nais de saú­de que atu­am dire­ta­men­te nas ações de imu­ni­za­ção nos muni­cí­pi­os.

Bati­za­do de Imu­ni­za­SUS, o pro­gra­ma é rea­li­za­do em par­ce­ria com o Minis­té­rio da Saú­de. Pela pro­pos­ta, as Uni­da­des Bási­cas de Saú­de (UBS) serão adap­ta­das para fun­ci­o­nar como salas de aula para a capa­ci­ta­ção dos pro­fis­si­o­nais na moda­li­da­de de Ensi­no à Dis­tân­cia (EaD). A pre­vi­são é que tan­to as ins­cri­ções como o iní­cio das for­ma­ções já ocor­ram a par­tir do iní­cio de feve­rei­ro.

“A capa­ci­ta­ção tem car­ga total de 180 horas e será ofer­ta­da no mode­lo de Ensi­no à Dis­tân­cia (EAD) com tuto­ria a par­tir de tele­au­las trans­mi­ti­das por saté­li­te no Canal de Tele­vi­são Mais Cona­sems em horá­ri­os pré-defi­ni­dos nas UBS do país”, infor­mou o Cona­sems.

Duran­te a cerimô­nia de lan­ça­men­to do pro­gra­ma, o pre­si­den­te do Cona­sems, Wil­la­mes Fer­rei­ra, dis­se que a capa­ci­ta­ção visa garan­tir a segu­ran­ça tan­to dos vaci­na­do­res quan­to de quem vai se vaci­nar em uma das 47 mil UBS do país.

Fer­rei­ra lem­brou que, além da for­ma­ção a res­pei­to da imu­ni­za­ção con­tra a covid-19, as for­ma­ções tam­bém abran­ge­rão os outros 18 tipos de vaci­nas cons­tan­tes no Pro­gra­ma Naci­o­nal de Imu­ni­za­ção (PNI) do Sis­te­ma Úni­co de Saú­de (SUS).

“São 18 tipos de vaci­nas dife­ren­tes nas salas de vaci­na­ção, que tam­bém fazem diver­sas cam­pa­nhas de vaci­na­ção sem­pre que somos pro­vo­ca­dos e ins­ti­ga­dos pelo sis­te­ma. Essas pes­so­as pre­ci­sam de for­ma­ção con­ti­nu­a­da a dis­tan­cia”, dis­se. “Não vamos tirar nin­guém do seu local de tra­ba­lho. As pes­so­as terão o pro­ces­so for­ma­ti­vo no seu local de tra­ba­lho e nada mais impor­tan­te do que fazer­mos isso nes­te momen­to”, acres­cen­tou.

O pre­si­den­te do Cona­sems res­sal­tou a neces­si­da­de de, mes­mo com a vaci­na­ção, se man­ter os pro­to­co­los de segu­ran­ça sani­tá­ria e o dis­tan­ci­a­men­to soci­al. “Esses cui­da­dos são neces­sá­ri­os e devem ser segui­dos dia­ri­a­men­te. A vaci­na vai nos tra­zer uma tran­qui­li­da­de gran­de para que pos­sa­mos vol­tar à nos­sa nor­ma­li­da­de em um cur­to espa­ço de tem­po”, dis­se.

O pro­gra­ma tam­bém pre­vê a rea­li­za­ção de pes­qui­sa sobre a que­da das taxas de cober­tu­ra vaci­nal nos últi­mos anos no país.

De acor­do com o secre­tá­rio exe­cu­ti­vo do Con­se­lho Naci­o­nal de Secre­tá­ri­os de Saú­de (Conass), Juran­dir Fru­tu­o­so, o pro­gra­ma par­te da neces­si­da­de que o país tem de pre­pa­rar as pes­so­as em um momen­to para atu­ar no com­ba­te à covid-19 e tam­bém for­ta­le­cer o Pro­gra­ma Naci­o­nal de Imu­ni­za­ção.

“Essa res­pon­sa­bi­li­da­de que o SUS demons­tra aqui é o que ele faz há 31 anos”, dis­se. “Embo­ra não ten­do as con­di­ções ide­ais para atu­ar ele [o SUS] é capaz de dar a res­pos­ta que dá, na dimen­são e qua­li­da­de que dá por­que há com­pro­mis­so dos seus tra­ba­lha­do­res”, acres­cen­tou.

As aulas tam­bém fica­rão dis­po­ní­veis em um ambi­en­te vir­tu­al de apren­di­za­gem (AVA) com con­teú­do didá­ti­co estru­tu­ra­do na lin­gua­gem web no for­ma­to de stre­a­ming para que o pro­fis­si­o­nal tenha sem­pre à dis­po­si­ção os con­teú­dos da capa­ci­ta­ção.

Para o minis­tro da Saú­de, Edu­ar­do Pazu­el­lo, a capa­ci­ta­ção por meio do canal do Cona­sems, ao lado de outras ini­ci­a­ti­vas, como a inter­li­ga­ção das UBS por meio da inter­net e a for­ma­ção de agen­tes de saú­de, vão dar mais capi­la­ri­da­de no com­ba­te à pan­de­mia do novo coro­na­ví­rus (covid-19).

“Há uns seis meses, o Cona­sems me trou­xe a ideia de inves­tir­mos jun­tos na cri­a­ção do canal Conasems/SUS. Ele [o canal] per­mi­te dar ampli­tu­de e capi­la­ri­da­de nas nos­sas ações”, dis­se. “Isso tudo jun­to é uma gran­de vira­da e isso é para­le­lo à vaci­na”, dis­se o minis­tro.

Ouça na Radi­o­a­gên­cia Naci­o­nal:

Novas doses

O minis­tro Pazu­el­lo dis­se que o país está no pro­ces­so de rece­bi­men­to de novas doses de vaci­nas con­tra a covid-19, tan­to do labo­ra­tó­rio Astra­Ze­ne­ca, res­pon­sá­vel pelo desen­vol­vi­men­to da vaci­na de Oxford em par­ce­ria com a Fun­da­ção Oswal­do Cruz, quan­to da Coro­na­Vac, pro­du­zi­da pelo Ins­ti­tu­to Buta­tan, em par­ce­ria com o labo­ra­tó­rio Sino­vac.

O minis­tro dis­se ain­da que outros labo­ra­tó­ri­os tam­bém devem apre­sen­tar pro­pos­tas para a uti­li­za­ção de imu­ni­zan­tes con­tra a covid-19 no país. Segun­do o minis­tro, have­rá uma ava­lan­che de pro­pos­tas, mas não citou quan­tas e quais, espe­ci­fi­ca­men­te.

“Em janei­ro, que é ago­ra, e no come­ço de feve­rei­ro, vai ser uma ava­lan­che de labo­ra­tó­ri­os apre­sen­tan­do pro­pos­tas, por­que são 270 ini­ci­a­ti­vas no mun­do pro­du­zin­do vaci­nas, e a gen­te tem que estar com mui­ta aten­ção e mui­to cui­da­do para colo­car todas elas dis­po­ní­veis o mais rápi­do pos­sí­vel, den­tro da segu­ran­ça, da efi­cá­cia e da nos­sa capa­ci­da­de de colo­car no local cer­to e na hora cer­ta”, dis­se.

Veja a íntegra do lançamento:

Edi­ção: Fer­nan­do Fra­ga

LOGO AG BRASIL

Você pode Gostar de:

Glaucoma: monitoramento evitou cegueira em 300 mil brasileiros

Repro­du­ção: © Arquivo/Marcello Casal Jr./Agência Bra­sil Detecção precoce é essencial para tratar a doença, diz …