...
sexta-feira ,1 março 2024
Home / Noticias / INSS convoca 4,3 milhões de pessoas para fazer prova de vida

INSS convoca 4,3 milhões de pessoas para fazer prova de vida

Repro­du­ção: © Rafa Neddermeyer/Agência Bra­sil

Aplicativo Meu INSS, Central 135 são formas de regularizar situação


Publi­ca­do em 01/02/2024 — 22:54 Por Agên­cia Bra­sil — Bra­sí­lia

ouvir:

O Ins­ti­tu­to Naci­o­nal do Segu­ro Soci­al (INSS) con­vo­ca­rá 4,3 milhões de apo­sen­ta­dos, pen­si­o­nis­tas e bene­fi­ciá­ri­os de auxí­li­os de lon­ga dura­ção para fazer a pro­va de vida anu­al. Des­de o iní­cio de 2023 que cabe ao ins­ti­tu­to com­pro­var que o bene­fi­ciá­rio está vivo, a par­tir de cru­za­men­to de dados. No entan­to, para os casos em que o ras­tre­a­men­to não é efe­ti­vo, o titu­lar pre­ci­sa fazer ele mes­mo a pro­va de vida.

“Elas se enqua­dram nos casos em que o INSS não con­se­gue fazer a com­pro­va­ção de vida por não encon­trar o bene­fi­ciá­rio em nenhu­ma base de dados. Por con­ta dis­so, é envi­a­da uma noti­fi­ca­ção via apli­ca­ti­vo Meu INSS, Cen­tral 135, e/ou noti­fi­ca­ção ban­cá­ria infor­man­do que a pro­va de vida ain­da não foi efe­ti­va­da”, afir­mou o INSS. As 4.351.557 de pes­so­as con­vo­ca­das são nas­ci­das nos meses de janei­ro a mar­ço.

Já foram noti­fi­ca­das 3.089.043 pes­so­as nas­ci­das em janei­ro e feve­rei­ro. Nes­ta quin­ta-fei­ra foi a vez de 1.262.514 que fazem ani­ver­sá­rio em mar­ço que estão há mais de 12 meses sem rea­li­zar a pro­va de vida.

Os segu­ra­dos que rece­be­rem a noti­fi­ca­ção devem pro­cu­rar o Meu INSS ou o ban­co onde rece­bem o bene­fí­cio para rea­li­zar a pro­va de vida.

Pas­sa­dos 60 dias após as noti­fi­ca­ções via apli­ca­ti­vo Meu INSS, Cen­tral 135, e/ou noti­fi­ca­ção ban­cá­ria, não haven­do a com­pro­va­ção de vida, o paga­men­to pode­rá ser blo­que­a­do.

Edi­ção: Mar­ce­lo Bran­dão

LOGO AG BRASIL

Você pode Gostar de:

Bolsonaro volta a pedir afastamento de Moraes de inquérito sobre golpe

Repro­du­ção: © Mar­ce­lo Camargo/Agência Bra­sil Recurso deverá ser apreciado pelo presidente do STF Publi­ca­do em …