...
sexta-feira ,1 março 2024
Home / Direitos Humanos / Líder pataxó hã-hã-hãe é assassinado em emboscada no sul da Bahia

Líder pataxó hã-hã-hãe é assassinado em emboscada no sul da Bahia

Repro­du­ção: © Minis­té­rio Povos Indígenas/Divulgação

Lucas Kariri-Sapuyá foi morto a tiros no município de Pau Brasil


Publi­ca­do em 22/12/2023 — 17:47 Por Lety­cia Bond — Repór­ter da Agên­cia Bra­sil — São Pau­lo

ouvir:

Um caci­que do povo pata­xó hã-hã-hãe foi assas­si­na­do a tiros, nes­ta quin­ta-fei­ra (21), na entra­da da Aldeia do Rio Par­do, no muni­cí­pio de Pau Bra­sil, sul da Bahia. Lucas Kari­ri-Sapuyá, de 31 anos, era diri­gen­te esta­du­al da Rede Sus­ten­ta­bi­li­da­de e agen­te de saú­de do Dis­tri­to Sani­tá­rio Espe­ci­al Indí­ge­na (Dsei) do esta­do. Ele foi cer­ca­do em uma embos­ca­da, por dois homens enca­pu­za­dos, quan­do retor­na­va à sua comu­ni­da­de, com o filho na garu­pa da moto­ci­cle­ta.

A Reser­va Indí­ge­na Cara­mu­ru-Para­guas­su tem for­te his­tó­ri­co de inva­sões e con­fli­tos movi­dos pelo inte­res­se de fazen­dei­ros e pos­sei­ros. A estra­da em que o caci­que sofreu a embos­ca­da tam­bém ficou conhe­ci­da por ser a mora­da do líder pata­xó João Cra­vim, que, aos 29 anos de ida­de, foi exe­cu­ta­do, no dia 16 de dezem­bro de 1988, fazen­do o mes­mo tra­je­to de Lucas. Cra­vim era irmão de Gal­di­no Jesus dos San­tos, que foi quei­ma­do vivo em Bra­sí­lia, por cin­co jovens, enquan­to dor­mia em um pon­to de ôni­bus, na madru­ga­da de 20 de abril de 1997.

O líder pata­xó hã-hã-hãe dei­xou três filhos e a com­pa­nhei­ra. Ele pre­ten­dia con­cor­rer ao car­go de pre­fei­to nas pró­xi­mas elei­ções. O par­ti­do ao qual era vin­cu­la­do emi­tiu nota em que afir­ma exi­gir a apu­ra­ção das cir­cuns­tân­ci­as em que ele foi mor­to e acom­pa­nha­men­to por par­te do gover­no fede­ral. “Mais um aten­ta­do con­tra lide­ran­ça de direi­tos huma­nos e de povos e comu­ni­da­des tra­di­ci­o­nais na Bahia”, escre­veu o par­ti­do.

Nas redes soci­ais, pes­so­as que conhe­ci­am o caci­que o des­cre­ve­ram como alguém “aguer­ri­do e cora­jo­so”, “mobi­li­za­dor de espor­tes na comu­ni­da­de” e “defen­sor da edu­ca­ção esco­lar indí­ge­na”. Lucas Oli­vei­ra, como era cha­ma­do por seu nome não indí­ge­na, tam­bém inte­gra­va o Movi­men­to Uni­do dos Povos e Orga­ni­za­ções Indí­ge­nas da Bahia (Mupoi­ba).

Tam­bém em nota publi­ca­da hoje, a Fun­da­ção Naci­o­nal dos Povos Indí­ge­nas (Funai) decla­rou que o caso pro­vo­ca indig­na­ção e des­ta­ca que a víti­ma dedi­cou sua vida à incan­sá­vel defe­sa de seu povo. “A Funai soli­da­ri­za-se com fami­li­a­res, ami­gos e o povo Pata­xó Hã-Hãe-Hãe nes­te momen­to de luto. O lega­do de Caci­que Lucas con­ti­nu­a­rá a ins­pi­rar todos que com­par­ti­lham des­sa mis­são”, diz em tre­cho da men­sa­gem.

“Com­pro­me­ti­da com a jus­ti­ça, a Funai acom­pa­nha­rá de per­to as inves­ti­ga­ções para iden­ti­fi­car e res­pon­sa­bi­li­zar os auto­res des­se cri­me. Que a memó­ria de Caci­que Lucas seja hon­ra­da na con­tí­nua luta pela pre­ser­va­ção dos direi­tos e da dig­ni­da­de dos povos indí­ge­nas”, fina­li­za.

O Minis­té­rio dos Povos Indí­ge­nas tam­bém lamen­tou o ocor­ri­do. “O minis­té­rio irá acom­pa­nhar as inves­ti­ga­ções para que os res­pon­sá­veis sejam iden­ti­fi­ca­dos e res­pon­sa­bi­li­za­dos”, acres­cen­tou, em nota enca­mi­nha­da à repor­ta­gem.

A Secre­ta­ria da Segu­ran­ça Públi­ca da Bahia infor­mou que já está toman­do pro­vi­dên­ci­as para apu­rar o caso. “As gui­as peri­ci­ais foram expe­di­das e oiti­vas e dili­gên­ci­as inves­ti­ga­ti­vas estão sen­do rea­li­za­das em con­jun­to com equi­pes da 6ª Coor­de­na­do­ria Regi­o­nal de Polí­cia do Inte­ri­or (Coor­pin) de Ita­bu­na para iden­ti­fi­car a auto­ria e moti­va­ção do cri­me.”

Edi­ção: Juli­a­na Andra­de

LOGO AG BRASIL

Você pode Gostar de:

Rio de Janeiro – Para a religião cristã, as pessoas foram criadas à imagem e semelhança de Deus. Foi no palco, no entanto, que Renata Carvalho percebeu que isso não valeria se se tratasse de uma travesti. O espetáculo que protagonizou, Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu, foi censurado diversas vezes e chegou a ser suspenso por medidas judiciais. Nele, a atriz interpreta Jesus Cristo, o que incomodou uma parcela dos espectadores e também gente que nem mesmo assistiu à peça. Foto: Naiara Demarco/Divulgação

Presença de trans nas artes reduz preconceito, afirma Renata Carvalho

Repro­du­ção: © Mar­cus Leoni/Divulgação Renata Carvalho diz que foram muitas as lutas em 23 anos …