...
sábado ,15 junho 2024
Home / Economia / Linhas para socorrer empresas gaúchas terão juros de 6% a 12% ao ano

Linhas para socorrer empresas gaúchas terão juros de 6% a 12% ao ano

Repro­du­ção: © Rafa Neddermeyer/Agência Bra­sil

CMN regulamentou condições de financiamento em reunião extraordinária


Publicado em 05/06/2024 — 22:12 Por Wellton Máximo – Repórter da Agência Brasil — Brasília

As linhas espe­ci­ais de cré­di­to para socor­rer empre­sas afe­ta­das pelas enchen­tes no Rio Gran­de do Sul terão juros de 6% a 12% ao ano, depen­den­do do tama­nho da empre­sa e da fina­li­da­de do cré­di­to. Em reu­nião extra­or­di­ná­ria nes­ta quar­ta-fei­ra (5), o Con­se­lho Mone­tá­rio Naci­o­nal regu­la­men­tou as con­di­ções dos finan­ci­a­men­tos de R$ 15 bilhões anun­ci­a­dos na sema­na pas­sa­da pelo pre­si­den­te Luiz Iná­cio Lula da Sil­va.

Des­ti­na­das a com­pra de máqui­nas e equi­pa­men­tos, mate­ri­ais de cons­tru­ção, mate­ri­ais de ser­vi­ço, inves­ti­men­to e capi­tal de giro, as linhas usa­rão recur­sos do supe­rá­vit finan­cei­ro do Fun­do Soci­al. Os emprés­ti­mos bene­fi­ci­a­rão tan­to pes­so­as jurí­di­cas como pes­so­as físi­cas, caso sejam micro­em­pre­sá­ri­os, que ope­rem em muni­cí­pi­os em esta­do de cala­mi­da­de públi­ca.

No caso de ope­ra­ções de cré­di­to con­tra­ta­das dire­ta­men­te pelo Ban­co Naci­o­nal de Desen­vol­vi­men­to Econô­mi­co e Soci­al (BNDES), as taxas máxi­mas vari­am de 6% a 11% ao ano para o toma­dor final. Nas ope­ra­ções indi­re­tas, em que outra ins­ti­tui­ção finan­cei­ra ope­ra recur­sos do BNDES, os juros fica­rão entre 7% e 12% ao ano. Nos dois casos, as ins­ti­tui­ções que con­ce­de­rem os emprés­ti­mos assu­mem o ris­co de ina­dim­plên­cia das ope­ra­ções.

Soma de taxas

As taxas finais de juros são a soma das taxas dos recur­sos do Fun­do Soci­al gera­do pela explo­ra­ção de petró­leo na cama­da pré-sal e das taxas de remu­ne­ra­ção das ins­ti­tui­ções finan­cei­ras.

Os recur­sos do Fun­do Soci­al serão empres­ta­dos a 1% ao ano, para as linhas de pro­je­tos de inves­ti­men­to, aqui­si­ção de máqui­nas e equi­pa­men­tos, mate­ri­ais de cons­tru­ção ou ser­vi­ços rela­ci­o­na­dos. Para a linha de capi­tal de giro, as taxas do Fun­do Soci­al serão 4% ao ano para micro, peque­nas e médi­as empre­sas, que fatu­ram até R$ 300 milhões anu­ais, e de 6% ao ano para empre­sas que fatu­rem aci­ma des­se valor.

Em rela­ção à remu­ne­ra­ção das ins­ti­tui­ções finan­cei­ras, as ope­ra­ções con­ce­di­das dire­ta­men­te pelo BNDES terão juros de 5% ao ano. Nas ope­ra­ções indi­re­tas, o BNDES rece­be­rá até 1,5% a.a. e a ins­ti­tui­ção finan­cei­ra repas­sa­do­ra cobra­rá adi­ci­o­nal­men­te até 4,5% a.a. dos mutuá­ri­os.

Prazo

Os pra­zos de finan­ci­a­men­to vari­am entre 60 e 120 meses (cin­co e dez anos). O toma­dor terá de 12 a 24 meses para pagar a pri­mei­ra par­ce­la, depen­den­do da linha. No caso das pes­so­as jurí­di­cas, a con­ces­são da linha de cré­di­to é con­di­ci­o­na­da ao de manu­ten­ção ou ampli­a­ção do núme­ro de empre­gos exis­ten­tes antes das enchen­tes no Rio Gran­de do Sul.

O CMN é um órgão cole­gi­a­do pre­si­di­do pelo minis­tro da Fazen­da, Fer­nan­do Had­dad, e com­pos­to pelo pre­si­den­te do Ban­co Cen­tral do Bra­sil, Rober­to Cam­pos Neto, e pela minis­tra do Pla­ne­ja­men­to e Orça­men­to, Simo­ne Tebet.

Edi­ção: Caro­li­na Pimen­tel

LOGO AG BRASIL

Você pode Gostar de:

Desenrola Brasil para faixa 1 não é prorrogado, informa Fazenda

Repro­du­ção: © Mar­ce­lo Camargo/Agência Bra­sil Prorrogação da MP não altera data de adesão ao programa …