...
segunda-feira ,17 junho 2024
Home / Direitos Humanos / Lula: Heloísa foi morta por tiros de quem deveria cuidar da segurança

Lula: Heloísa foi morta por tiros de quem deveria cuidar da segurança

Repro­du­ção: © Arqui­vo pes­so­al

Presidente divulgou mensagem em rede social


Publi­ca­do em 16/09/2023 — 16:49 Por Vitor Abda­la — Repór­ter da Agên­cia Bra­sil — Rio de Janei­ro

ouvir:

Em via­gem à Cuba para par­ti­ci­par da Cúpu­la do G77, o pre­si­den­te Luiz Iná­cio Lula da Sil­va comen­tou, na tar­de des­te sába­do (16), em suas redes soci­ais, a mor­te da meni­na Heloí­sa dos San­tos Sil­va, de 3 anos. Segun­do Lula, ela foi atin­gi­da por tiros de quem deve­ria cui­dar da segu­ran­ça da popu­la­ção.

“Mor­reu hoje a peque­na Heloi­sa dos San­tos Sil­va, de 3 anos, atin­gi­da por tiros de quem deve­ria cui­dar da segu­ran­ça da popu­la­ção. Algo que não pode acon­te­cer. A dor de per­der uma filha é tão gran­de que não tem nome para essa per­da. Não há o que con­so­le. Meus sen­ti­men­tos e soli­da­ri­e­da­de aos pais e demais fami­li­a­res”.

A meni­na esta­va pas­san­do pelo Arco Metro­po­li­ta­no do Rio de Janei­ro com sua famí­lia quan­do o car­ro foi atin­gi­do por tiros, em 7 de setem­bro. A famí­lia diz que os dis­pa­ros foram fei­tos pela Polí­cia Rodo­viá­ria Fede­ral (PRF). Depois de pas­sar oito dias inter­na­da, Heloí­sa mor­reu na manhã des­te sába­do.

O minis­tro do Supre­mo Tri­bu­nal Fede­ral (STF) Gil­mar Men­des usou tam­bém as redes soci­ais para dizer que a PRF pre­ci­sa ter sua exis­tên­cia repen­sa­da. Ele lem­brou o caso de Geni­val­do de Jesus, mor­to por asfi­xia depois de ser tran­ca­do em uma via­tu­ra da cor­po­ra­ção, que esta­va cheia de gás lacri­mo­gê­neo e spray de pimen­ta em sus­pen­são, em maio do ano pas­sa­do.

“Ontem, Geni­val­do foi asfi­xi­a­do numa via­tu­ra trans­for­ma­da em câma­ra de gás. Ago­ra, a tra­gé­dia do dia recai na meni­na Heloi­sa Sil­va. Além da res­pon­sa­bi­li­za­ção penal dos agen­tes envol­vi­dos, há bem mais a ser fei­to. Um órgão poli­ci­al que pro­ta­go­ni­za epi­só­di­os bár­ba­ros como esses — e que, nas horas vagas, envol­ve-se com ten­ta­ti­vas de gol­pes elei­to­rais -, mere­ce ter sua exis­tên­cia repen­sa­da. Para vio­la­ções estru­tu­rais, medi­das tam­bém estru­tu­rais”, escre­veu Men­des.

O minis­tro da Advo­ca­cia-Geral da União (AGU) Jor­ge Mes­si­as dis­se que é neces­sá­rio rigor na apu­ra­ção da mor­te da meni­na. “Lamen­to pro­fun­da­men­te a per­da da peque­na Heloí­sa. É pre­ci­so apu­rar com rigor as cau­sas e as res­pon­sa­bi­li­da­des des­sa tra­gé­dia. Deter­mi­nei à Pro­cu­ra­do­ria-Geral da União que acom­pa­nhe ime­di­a­ta­men­te o caso para ava­li­ar even­tu­al res­pon­sa­bi­li­za­ção na sea­ra cível”.

O minis­tro da Jus­ti­ça, Flá­vio Dino, escre­veu que um pro­ces­so admi­nis­tra­ti­vo para apu­rar a res­pon­sa­bi­li­da­de dos agen­tes foi aber­to no dia da ocor­rên­cia. “Minha deci­são só pode ser emi­ti­da ao final do pro­ces­so, como a lei deter­mi­na. Tam­bém já há inqué­ri­to na Polí­cia Fede­ral, que será envi­a­do ao MPF e à Jus­ti­ça”, dis­se Dino.

A orga­ni­za­ção não gover­na­men­tal Rio de Paz, que his­to­ri­ca­men­te faz atos na cida­de do Rio de Janei­ro para pedir o fim da vio­lên­cia, des­ta­cou que Heloí­sa é a 11ª cri­an­ça mor­ta a tiros nes­te ano na capi­tal flu­mi­nen­se.

A PRF divul­gou nota pou­co tem­po depois da con­fir­ma­ção da mor­te de Heloí­sa em que mani­fes­ta “extre­mo pesar”. A cor­po­ra­ção afir­mou que se soli­da­ri­za com os fami­li­a­res da meni­na e que sua Comis­são de Direi­tos Huma­nos está acom­pa­nhan­do a famí­lia para aco­lhi­men­to e apoio psi­co­ló­gi­co.

O Minis­té­rio Públi­co Fede­ral (MPF) pediu, na sex­ta-fei­ra (15), a pri­são dos três agen­tes da PRF envol­vi­dos na ação que resul­tou na mor­te de Heloí­sa. O MPF tam­bém pediu nova perí­cia nas armas dos poli­ci­ais e no car­ro da famí­lia de Heloí­sa, que foi alve­ja­do.

Edi­ção: Gra­ça Adju­to

LOGO AG BRASIL

Você pode Gostar de:

RS e seis cidades gaúchas pediram ajuda ao IBGE para verificar danos

Repro­du­ção: © Rafa Neddermeyer/Agência Bra­sil Cadastro de endereços do IBGE é cruzado com áreas afetadas …