...
quinta-feira ,25 julho 2024
Home / Saúde / Mais de 70 mil vacinados da Paraíba não retornaram para segunda dose

Mais de 70 mil vacinados da Paraíba não retornaram para segunda dose

Vacinação drive thru na Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), zona norte do Rio. A cidade do Rio de Janeiro retoma hoje (25) sua campanha de aplicação da primeira dose da vacina contra a covid-19 em idosos da população em geral. Hoje serão vacinados os idosos com 82 anos.
© Tânia Rêgo/Agência Brasil (Repro­dução)

Quem perde a data, ainda pode tomar o reforço da vacina


Pub­li­ca­do em 02/04/2021 — 19:36 Por Marce­lo Brandão e Vic­tor Ribeiro — Repórteres da Agên­cia Brasil e da Rádio Nacional — Brasília

Mais de 70 mil paraibanos que tomaram a primeira dose da vaci­na Coro­n­aVac ain­da não apare­ce­r­am para tomar a segun­da dose.

A apli­cação da segun­da dose deve acon­te­cer com um inter­va­lo de 28 dias após a primeira. O gov­er­nador da Paraí­ba, João Azevê­do, usou as redes soci­ais para aler­tar sobre o quadro e faz­er um ape­lo à pop­u­lação.

“Mais de 70 mil pes­soas em toda a Paraí­ba, que rece­ber­am a primeira dose da Coro­n­avac, ain­da não procu­raram os pos­tos de vaci­nação para tomar a segun­da dose. Essa dose é fun­da­men­tal para garan­tir a imu­niza­ção”, disse Azevê­do em sua con­ta no Twit­ter. A vaci­na pro­duzi­da no Insti­tu­to Butan­tan é a mais usa­da para vaci­nação no esta­do.

“Ren­o­va­mos o ape­lo para todos que foram vaci­na­dos até 5 de março, retornem aos pos­tos para rece­ber a segun­da dose e garan­tir que estarão livres do risco de ser mais uma vida que perdemos para essa doença ter­rív­el”, acres­cen­tou. O gov­er­nador tam­bém pediu aos municí­pios que façam uma bus­ca ati­va para garan­tir a cober­tu­ra vaci­nal da sua pop­u­lação.

Quem perde a data, ain­da pode tomar o reforço da vaci­na. Dúvi­das podem ser esclare­ci­das com as sec­re­tarias estad­u­ais de Saúde.

Intervalo entre as doses

Quan­do autor­i­zou o uso das vaci­nas, a Agên­cia Nacional de Vig­ilân­cia San­itária (Anvisa) anal­isou as pesquisas disponíveis para indicar o inter­va­lo entre as duas dos­es. A agên­cia reg­u­lado­ra autor­i­zou que a vaci­na de Oxford/AstraZeneca ten­ha inter­va­lo de até 12 sem­anas (84 dias) entre a primeira e a segun­da dose. Já a Coro­n­aVac deve man­ter o inter­va­lo de 4 sem­anas.

“A importân­cia de você tomar a vaci­na é para que você pegue uma imu­nidade con­tra essa doença que temos aí. Ago­ra, se você tomou a primeira dose, não deixe de tomar a segun­da, porque é um reforço da primeira dose. Você não pode ficar com uma dose só. Se a vaci­na é do tipo que deve ser toma­da duas vezes, por que não tomar?”, recomen­dou o dire­tor Asso­ci­ação Médi­ca Brasileira (AMB), José Fer­nan­do Mace­do.

Mais vacinas

O gov­er­nador tam­bém anun­ciou a chega­da de 180 mil novas dos­es da vaci­na. Dessas, 167 mil são Coro­n­aVac, do Butan­tan, e 13,7 mil vin­das da Fiocruz.

 

Edição: Kel­ly Oliveira

LOGO AG BRASIL

Você pode Gostar de:

Inscrição para 1ª etapa do Revalida termina nesta sexta-feira

Repro­dução: © Marce­lo Camargo/Agência Brasil Provas estão previstas para dia 25 de agosto Publicado em …