...
sexta-feira ,14 junho 2024
Home / Direitos Humanos / Menstruação segura ainda é desafio no Brasil, indica Unicef

Menstruação segura ainda é desafio no Brasil, indica Unicef

Repro­du­ção: © Mar­cel­lo Casal jr/Agência Bra­sil

Dia Internacional da Dignidade Menstrual é celebrado nesta terça-feira


Publicado em 28/05/2024 — 08:08 Por Douglas Corrêa — Repórter da Agência Brasil — Rio de Janeiro

Uma enque­te do Fun­do das Nações Uni­das para a Infân­cia (Uni­cef), con­cluiu “que o direi­to de mens­tru­ar de manei­ra dig­na, segu­ra e com aces­so a itens de higi­e­ne ain­da é um desa­fio para ado­les­cen­tes e jovens, o que inclui meni­nas, mulhe­res, homens e meni­nos trans e pes­so­as não biná­ri­as que mens­tru­am”.

A pes­qui­sa fei­ta pela pla­ta­for­ma U‑Report, em par­ce­ria com a Vira­ção Edu­co­mu­ni­ca­ção, indi­cou que dos 2,2 mil par­ti­ci­pan­tes, 19% já enfren­ta­ram a difi­cul­da­de de não pos­suir dinhei­ro para com­prar absor­ven­tes e 37% já enfren­ta­ram difi­cul­da­des de aces­so a itens de higi­e­ne em esco­las e outros locais públi­cos.

No Dia Inter­na­ci­o­nal da Dig­ni­da­de Mens­tru­al, cele­bra­do nes­ta ter­ça-fei­ra (28), o Uni­cef mais uma vez aler­ta de que a pobre­za mens­tru­al ain­da per­sis­te no Bra­sil, uma vez que pes­so­as que mens­tru­am têm neces­si­da­des de saú­de e higi­e­ne mens­tru­al negli­gen­ci­a­das devi­do ao aces­so limi­ta­do à infor­ma­ção, edu­ca­ção, pro­du­tos, ser­vi­ços, água, sane­a­men­to bási­co, bem como a variá­veis de desi­gual­da­de raci­al, soci­al e de ren­da.

A ofi­ci­al de par­ti­ci­pa­ção do Uni­cef no Bra­sil, Gabri­e­la Mon­tei­ro, dis­se que a Uni­cef tem como um de seus com­pro­mis­sos garan­tir esses direi­tos, como “res­pos­ta à pobre­za mens­tru­al, que afe­ta nega­ti­va­men­te par­te das pes­so­as que mens­tru­am no país e con­tri­bui para man­ter ciclos trans­ge­ra­ci­o­nais de ini­qui­da­des, prin­ci­pal­men­te a de gêne­ro. Uma vez que cri­an­ças e ado­les­cen­tes não têm seus direi­tos à água, sane­a­men­to e higi­e­ne garan­ti­dos, tam­bém são vio­la­dos outros direi­tos, como o direi­to à esco­la de qua­li­da­de, mora­dia dig­na e saú­de, incluin­do mens­tru­al, sexu­al e repro­du­ti­va”.

O levan­ta­men­to tam­bém mos­trou que seis entre cada dez pes­so­as ouvi­das dis­se­ram que já dei­xa­ram de ir à esco­la ou ao tra­ba­lho por cau­sa da mens­tru­a­ção e 86% já abs­ti­ve­ram de fazer algu­ma ati­vi­da­de físi­ca pelo mes­mo moti­vo.

Além dis­so, a ques­tão ain­da se man­tém envol­ta em tabus, escas­sez de dados e desin­for­ma­ção, pois 77% dos ouvi­dos já sen­ti­ram cons­tran­gi­men­to em esco­las ou luga­res públi­cos por mens­tru­a­rem, e qua­se a meta­de nun­ca teve aulas, pales­tras ou rodas de con­ver­sa sobre mens­tru­a­ção na esco­la.

“A fal­ta de infor­ma­ção con­tri­bui para o estig­ma e gera situ­a­ções de cons­tran­gi­men­to. Pre­ci­sa­mos des­mis­ti­fi­car a mens­tru­a­ção e cri­ar um ambi­en­te aco­lhe­dor para pes­so­as que mens­tru­am. Os dados da enque­te refor­çam a neces­si­da­de de for­ta­le­cer as prá­ti­cas de edu­ca­ção mens­tru­al, sobre­tu­do nas esco­las, e cons­truir polí­ti­cas que pro­mo­vam a dig­ni­da­de mens­tru­al para com­ba­ter desi­gual­da­des e empo­de­rar esta e as futu­ras gera­ções”, ava­li­ou Ramo­na Aze­ve­do, ana­lis­ta de comu­ni­ca­ção na Vira­ção Edu­co­mu­ni­ca­ção.

O Uni­cef pro­mo­ve estra­té­gi­as de garan­tia de aces­so à água, sane­a­men­to e higi­e­ne, incluin­do a ins­ta­la­ção de esta­ções de lava­gens de mãos em esco­las, apoio a ado­les­cen­tes e jovens no desen­vol­vi­men­to de com­pe­tên­ci­as para a vida, no empo­de­ra­men­to de meni­nas e na saú­de mens­tru­al, além da dis­tri­bui­ção de kits de higi­e­ne, como for­ma de enfren­tar os desa­fi­os impos­tos pela pobre­za.

Sobre a enquete

O U‑Report é um pro­gra­ma glo­bal do Uni­cef que pro­mo­ve a par­ti­ci­pa­ção cida­dã de ado­les­cen­tes e jovens em mais de 90 paí­ses, imple­men­ta­do em par­ce­ria com a Vira­ção Edu­co­mu­ni­ca­ção no Bra­sil. Não são pes­qui­sas com rigor meto­do­ló­gi­co, mas de con­sul­tas rápi­das por meio de redes soci­ais entre pes­so­as, prin­ci­pal­men­te de 13 a 24 anos, cadas­tra­das na pla­ta­for­ma. Esta enque­te apre­sen­ta a opi­nião de 2,2 mil ado­les­cen­tes e jovens e não pode ser gene­ra­li­za­da para a popu­la­ção bra­si­lei­ra como um todo. Os resul­ta­dos da enque­te e infor­ma­ções sobre como par­ti­ci­par da pla­ta­for­ma estão dis­po­ní­veis em: https://brasil.ureport.in/opinion/3788/.

Unicef: Rio Grande do Sul

Devi­do às for­tes chu­vas e inun­da­ções que atin­gi­ram o Rio Gran­de do Sul no iní­cio do mês, a pedi­do do gover­no fede­ral, o Uni­cef vem rea­li­zan­do ações vol­ta­das a assis­tên­cia téc­ni­ca a órgãos dos gover­nos, a cri­a­ção de espa­ços segu­ros para cri­an­ças e ado­les­cen­tes em abri­gos, em par­ce­ria com a soci­e­da­de civil, e a dis­tri­bui­ção de kits de higi­e­ne.

Entre os kits a serem dis­tri­buí­dos há um vol­ta­do à dig­ni­da­de mens­tru­al, icom absor­ven­tes, cole­to­res mens­tru­ais, cal­ci­nhas e itens de higi­e­ne pes­so­al, lan­ter­na e api­to de segu­ran­ça, para apoi­ar pes­so­as que mens­tru­am, no con­tex­to da emer­gên­cia. Os kits che­gam ao Rio Gran­de do Sul na pró­xi­ma sema­na, para serem entre­gues aos abri­gos.

“Olhar para a pobre­za mens­tru­al sob a pers­pec­ti­va de um fenô­me­no mul­ti­di­men­si­o­nal e trans­dis­ci­pli­nar é essen­ci­al. Por isso, em uma situ­a­ção emer­gen­ci­al como essa, que tem expos­to pes­so­as a diver­sas vul­ne­ra­bi­li­da­des, não pode­ría­mos dei­xar de agir em rela­ção ao direi­to à dig­ni­da­de mens­tru­al. Esse é um direi­to bási­co que exi­ge estra­té­gi­as de enfren­ta­men­to espe­cí­fi­cas”, acres­cen­ta Gabri­e­la Mon­tei­ro, repre­sen­tan­te do Uni­cef no Bra­sil.

Edi­ção: Aécio Ama­do

LOGO AG BRASIL

Você pode Gostar de:

Escolas são importantes no combate à LGBTfobia, defendem especialistas

Repro­du­ção: © Tomaz Silva/Agência Bra­sil Hoje é o Dia Internacional de Combate à Homofobia Publicado …