...
sábado ,22 junho 2024
Home / Esportes / Natação brasileira encerra Pan-Americano de Santiago com 25 medalhas

Natação brasileira encerra Pan-Americano de Santiago com 25 medalhas

Repro­du­ção: © Sati­ro Sodré/SSPress/CBDA/Direitos Reser­va­dos

No boxe, Jucielen Romeu garante vaga nos Jogos Olímpicos de Paris


Publi­ca­do em 25/10/2023 — 20:56 Por Agên­cia Bra­sil — Rio de Janei­ro

ouvir:

A equi­pe bra­si­lei­ra de nata­ção encer­rou a sua par­ti­ci­pa­ção nos Jogos Olím­pi­cos, que estão sen­do dis­pu­ta­dos em San­ti­a­go (Chi­le), com o total de 25 meda­lhas (sete ouros, sete pra­tas e 11 bron­zes). E o gran­de des­ta­que do Time Bra­sil na moda­li­da­de foi Gui­lher­me Cos­ta, o Cachor­rão, que nes­ta quar­ta-fei­ra (25) garan­tiu o lugar mais alto do pódio pela quar­ta vez na com­pe­ti­ção, des­ta vez nos 1.500 metros esti­lo livre.

“Saí des­de o iní­cio que­ren­do con­tro­lar a pro­va. Quan­to mais sob con­tro­le esti­ves­se, mais fácil seria. Achei mais fácil do que os 800 metros e os 400 metros. No final, tive que subir bem o rit­mo, por­que o ame­ri­ca­no sabia que eu ia for­çar. Então, fui com ele. Tinha mui­to tem­po que não nada­va a pro­va de hoje, mas aca­bou sen­do natu­ral. Foi melhor do que eu ima­gi­na­va”, decla­rou o bra­si­lei­ro, que com­ple­tou a dis­tân­cia com o tem­po de 15min09s29.

Outra con­quis­ta bra­si­lei­ra no Cen­tro Aquá­ti­co do Está­dio Naci­o­nal veio no reve­za­men­to 4x100 metros medley mas­cu­li­no com Gui­lher­me Cari­bé, Gui­lher­me Bas­se­to, João Gomes Júni­or e Viní­cius Lan­za. Além dis­so, o Bra­sil garan­tiu dois bron­zes, com Vivi­a­ne Jung­blut, nos 1.500 metros livre, e com Leo­nar­do Coe­lho, nos 200 metros medley.

Vaga nos Jogos de Paris

Outra moda­li­da­de na qual há a expec­ta­ti­va de o Bra­sil somar mui­tas con­quis­tas é o boxe. Nes­ta quar­ta, os atle­tas bra­si­lei­ros ven­ce­ram 20 dos 21 com­ba­tes nos quais esti­ve­ram envol­vi­dos. Um dos des­ta­ques foi a clas­si­fi­ca­ção de Juci­e­len Romeu para a semi­fi­nal da cate­go­ria 57 qui­los, resul­ta­do que lhe garan­tiu tam­bém a vaga para a pró­xi­ma edi­ção dos Jogos Olím­pi­cos, que serão dis­pu­ta­dos em 2024 em Paris (Fran­ça). “Estou mui­to feliz por­que con­quis­tei meta­de do pro­pó­si­to, que é a vaga olím­pi­ca. Sigo em bus­ca do ouro. Esta­va mui­to bem pre­pa­ra­da: assis­ti uma luta dela [da sua adver­sá­ria, a peru­a­na Daisy Hoang], estu­dei. Em cima do rin­gue, fiz o jogo que eu tra­ba­lhei para ser fei­to, com cal­ma e téc­ni­ca e deu tudo cer­to”, decla­rou a bra­si­lei­ra, que nas semi­fi­nais enfren­ta a vene­zu­e­la­na Omailyn Sego­via.

Edi­ção: Fábio Lis­boa

LOGO AG BRASIL

Você pode Gostar de:

Endrick decide e Brasil bate México em preparação para a Copa América

Repro­du­ção: © Rafa­el Ribeiro/CBF/Direitos Reser­va­dos Seleção brasileira joga mal, mas triunfa por 3 a 2 …