...
quarta-feira ,28 fevereiro 2024
Home / Noticias / Operação apura crimes na exploração de sal-gema em Maceió

Operação apura crimes na exploração de sal-gema em Maceió

Repro­du­ção: © UFAL

PF cumpre mandados em Maceió, no Rio de Janeiro e em Aracaju


Publi­ca­do em 21/12/2023 — 08:36 Por Aécio Ama­do — Repór­ter da Agên­cia Bra­sil — Bra­sí­lia

ouvir:

 A Polí­cia Fede­ral (PF) defla­grou, na manhã des­ta quin­ta-fei­ra (21), a Ope­ra­ção Lágri­mas de Sal, para inves­ti­gar pos­sí­veis cri­mes come­ti­dos duran­te os anos de explo­ra­ção de sal-gema pela Bras­kem em Maceió. 

A explo­ra­ção de sal-gema na capi­tal ala­go­a­na ocor­reu de 1976 a 2019, resul­tan­do em gra­ve ins­ta­bi­li­da­de no solo de bair­ros como Pinhei­ro, Mutan­ge, Bebe­dou­ro e adja­cên­ci­as. A área se tor­nou ina­bi­tá­vel, ten­do em vis­ta os ris­cos de des­mo­ro­na­men­to de casas, ruas e fecha­men­to do comér­cio, levan­do mais de 60 mil pes­so­as a terem que dei­xar os bair­ros.

As inves­ti­ga­ções da PF apu­ra­ram indí­ci­os de que as ati­vi­da­des de mine­ra­ção desen­vol­vi­das no local não “segui­ram os parâ­me­tros de segu­ran­ça pre­vis­tos na lite­ra­tu­ra cien­tí­fi­ca e nos res­pec­ti­vos pla­nos de lavra, que visa­vam a garan­tir a esta­bi­li­da­de das minas e a segu­ran­ça da popu­la­ção que resi­dia na super­fí­cie”.

empregos serão gerados na exploração de sal-gema no ES. Foto: Tawatchai/Freepik
Repro­du­ção: Explo­ra­ção de sal-gema — Foto Tawatchai/Freepik

De acor­do com as apu­ra­ções fei­tas até ago­ra, foram iden­ti­fi­ca­dos indí­ci­os de apre­sen­ta­ção de “dados fal­sos e omis­são de infor­ma­ções rele­van­tes aos órgãos públi­cos res­pon­sá­veis pela fis­ca­li­za­ção da ati­vi­da­de, per­mi­tin­do assim a con­ti­nui­da­de dos tra­ba­lhos, mes­mo quan­do já pre­sen­tes pro­ble­mas de esta­bi­li­da­de das cavi­da­des de sal e sinais de sub­si­dên­cia do solo aci­ma das minas”.

A PF diz que os inves­ti­ga­dos pode­rão res­pon­der, na medi­da de suas res­pon­sa­bi­li­da­des, pelos cri­mes de polui­ção qua­li­fi­ca­da, usur­pa­ção de recur­sos da União, apre­sen­ta­ção de estu­dos ambi­en­tais fal­sos ou enga­no­sos, inclu­si­ve por omis­são, entre outros deli­tos.

Apro­xi­ma­da­men­te 60 poli­ci­ais fede­rais cum­prem 14 man­da­dos judi­ci­ais de bus­ca e apre­en­são, em ende­re­ços liga­dos aos inves­ti­ga­dos nas cida­des de Maceió, no Rio de Janei­ro e em Ara­ca­ju, capi­tal de Ser­gi­pe. Os man­da­dos foram expe­di­dos pela Jus­ti­ça Fede­ral no esta­do de Ala­go­as.

O nome da Ope­ra­ção Lágri­mas de Sal é refe­rên­cia ao sofri­men­to cau­sa­do à popu­la­ção pela ati­vi­da­de de explo­ra­ção de sal-gema.

Em nota, a Bras­kem infor­mou que está acom­pa­nhan­do a ope­ra­ção e que está à dis­po­si­ção das auto­ri­da­des, “como sem­pre”. “Todas as infor­ma­ções serão pres­ta­das no trans­cor­rer do pro­ces­so”, acres­cen­tou a empre­sa.

Edi­ção: Gra­ça Adju­to

LOGO AG BRASIL

Você pode Gostar de:

Mais de 1,5 mil organizações sociais vão elaborar sugestões ao G20

Repro­du­ção: © Fer­nan­do Frazão/Agência Bra­sil Grupo chamado de C20 preparará documento até junho Publi­ca­do em …