...
segunda-feira ,22 julho 2024
Home / Noticias / Polícia Federal abre investigação sobre leilão de arroz

Polícia Federal abre investigação sobre leilão de arroz

Repro­dução: © Mar­cel­lo Casal Jr / Agên­cia Brasil

Conab também instaurou uma apuração interna


Publicado em 12/06/2024 — 21:35 Por Pedro Rafael Vilela — Repórter da Agência Brasil — Brasília

ouvir:

A Polí­cia Fed­er­al (PF) instau­rou, na tarde des­ta quar­ta-feira (12), um inquéri­to poli­cial para inves­ti­gar pos­síveis irreg­u­lar­i­dades no leilão real­iza­do pela Com­pan­hia Nacional de Abastec­i­men­to (Conab) para a com­pra de arroz impor­ta­do. De acor­do com a cor­po­ração, o pedi­do de averiguação foi feito pela própria presidên­cia da Conab, por meio de ofí­cio, “diante de denún­cias de que empre­sas sem históri­co de atu­ação no mer­ca­do de cereais vence­r­am o cer­tame”.

A Conab tam­bém solic­i­tou à Con­tro­lado­ria-Ger­al da União (CGU) e à Cor­rege­do­ria-Ger­al da própria empre­sa a ime­di­a­ta aber­tu­ra de proces­so de apu­ração de todos os fatos envol­ven­do o leilão para a com­pra do arroz, que tem o obje­ti­vo de garan­tir esto­ques e evi­tar uma escal­a­da de preço do pro­du­to, em decor­rên­cia da calami­dade públi­ca no Rio Grande do Sul, o maior pro­du­tor do grão no país.

“Estas medi­das têm como obje­ti­vo garan­tir toda a transparên­cia neste proces­so, bem como prestar con­tas e dar a tran­quil­i­dade que a sociedade brasileira merece”, infor­mou a Conab.

A decisão do gov­er­no fed­er­al de anu­lar o leilão da Conab foi anun­ci­a­da ontem (11), can­ce­lando a com­pra das 263,3 mil toneladas de arroz que seri­am impor­tadas para o país. Tam­bém no mes­mo dia, o secretário de Políti­ca Agrí­co­la do Min­istério da Agri­cul­tura e Pecuária, Neri Geller, pediu demis­são após sus­peitas de con­fli­to de inter­esse. Matéria do jor­nal Estadão rev­el­ou que o dire­tor de Abastec­i­men­to da Conab, Thi­a­go dos San­tos, respon­sáv­el pelo leilão, é uma indi­cação dire­ta do secretário. Além dis­so, a FOCO Cor­re­to­ra de Grãos, prin­ci­pal cor­re­to­ra do leilão, é do empresário Rob­son Almei­da de França, que foi asses­sor par­la­men­tar de Geller na Câmara e é sócio de Mar­cel­lo Geller, fil­ho do secretário, em out­ras empre­sas.

Mais cedo, nes­ta quar­ta, o min­istro do Desen­volvi­men­to Agrário e Agri­cul­tura Famil­iar, Paulo Teix­eira, disse que o edi­tal do novo leilão de arroz impor­ta­do deve sair no pra­zo de uma sem­ana até dez dias.

Edição: Car­oli­na Pimentel

LOGO AG BRASIL

Você pode Gostar de:

Festival Vale do Café leva música e cultura a municípios do Sul do Rio

Repro­dução: © Prefeitu­ra Munic­i­pal de Vassouras/Direitos reser­va­dos Programação com eventos gratuitos vai até o fim …