...
quinta-feira ,22 fevereiro 2024
Home / Noticias / Portal gov.br já reúne mais de 110 milhões de usuários cadastrados

Portal gov.br já reúne mais de 110 milhões de usuários cadastrados

Portal GOV
Repro­du­ção: © Mar­cel­lo Casal Jr / Agên­cia Bra­sil

Em dois anos, visualizações aumentaram 2542%


Publi­ca­do em 29/07/2021 — 07:23 Por Clau­dia Felc­zak — Repór­ter da Agên­cia Bra­sil — Bra­sí­lia

Um celu­lar na mão com inter­net é o sufi­ci­en­te para que o bra­si­lei­ro tenha aces­so a ser­vi­ços do gover­no 24 horas por dia, sete dias por sema­na. Entre eles, estão a car­tei­ra de tra­ba­lho, car­tei­ra de moto­ris­ta, soli­ci­ta­ção e rece­bi­men­to do auxí­lio emer­gen­ci­al e aces­so a diver­sos ser­vi­ços do INSS. Sem enfren­tar filas, gas­tar dinhei­ro com des­lo­ca­men­to ou impres­são de papéis.

Esses são ape­nas alguns exem­plos e van­ta­gens do gover­no digi­tal. Ini­ci­a­ti­va que vem ganhan­do cada vez mais espa­ço no Bra­sil. O por­tal gov.br, que já reú­ne 3 mil ser­vi­ços para o cida­dão, com­ple­ta hoje (29) dois anos. Nes­se tem­po, con­se­guiu fazer com que as visu­a­li­za­ções men­sais pas­sas­sem de pou­co mais de 6 milhões – quan­do o por­tal foi cri­a­do, em agos­to de 2019 – para mais de 164 milhões, em junho des­te ano. Um aumen­to de 2.542%.

Em dois anos, o por­tal já rece­beu mais de 100 milhões de soli­ci­ta­ções e já tem mais de 110 milhões de usuá­ri­os do login úni­co. Com ele, o cida­dão tem aces­so a todos os ser­vi­ços digi­tais ofe­re­ci­dos pelos órgãos fede­rais que dis­po­ni­bi­li­zam infor­ma­ções e ser­vi­ços por meio do gov.br.

A eco­no­mia che­ga a R$ 3,1 bilhões por ano, sen­do R$2,3 bilhões para a soci­e­da­de e R$ 800 milhões para o gover­no.

“O por­tal sim­pli­fi­ca o aces­so e a vida de todos. Isso por­que os ser­vi­ços fede­rais pas­sam a estar dis­po­ní­veis de qual­quer lugar, mes­mo nos mais dis­tan­tes ou onde não há uma agên­cia físi­ca de órgão ou enti­da­de”, dis­se o secre­tá­rio Espe­ci­al de Moder­ni­za­ção do Esta­do da Secre­ta­ria-Geral da Pre­si­dên­cia da Repú­bli­ca, Sér­gio Quei­roz. Segun­do ele, con­cen­trar tudo em um só lugar é um dos prin­ci­pais dife­ren­ci­ais do gov.br. “Isso aca­ba com aque­la neces­si­da­de de o cida­dão ser obri­ga­do a saber qual órgão pres­ta qual ser­vi­ço. Pra ele, o gover­no é um só. Então, o pro­ces­so de deman­dar pre­ci­sa ser padro­ni­za­do e aces­sa­do de um só lugar.”

Principais serviços

Entre os apli­ca­ti­vos com mai­or núme­ro de down­lo­ads estão a Car­tei­ra Digi­tal de Trân­si­to, com mais de 22,4 milhões, a Car­tei­ra de Tra­ba­lho Digi­tal, com mais de 17,8 milhões e o Meu INSS, com mais de 11 milhões de down­lo­ads.

O apo­sen­ta­do Dor­nel­les Wil­li­ams de Oli­vei­ra, de 67 anos usou o apli­ca­ti­vo do INSS para fazer a pro­va de vida. “O apli­ca­ti­vo é mui­to fácil de usar e bas­tan­te segu­ro. Atra­vés dele rea­li­zei minha pro­va de vida do INSS este ano pelo celu­lar, de for­ma fácil e rápi­da, no con­for­to da minha resi­dên­cia”, afir­mou.

As empre­sas tam­bém se bene­fi­ci­am do gover­no ele­trô­ni­co. Segun­do Quei­roz, no caso delas, se des­ta­cam ser­vi­ços da Recei­ta Fede­ral e pres­ta­ção de infor­ma­ções via e‑Social, além da obten­ção de alva­rás e licen­ças.

O secre­tá­rio des­ta­cou que públi­cos de todas as ida­des usam o gov.br. “Dos jovens que par­ti­ci­pam do Enem — e que nas duas últi­mas edi­ções do exa­me já uti­li­za­ram a iden­ti­da­de digi­tal úni­ca gov.br — ao tra­ba­lha­dor que soli­ci­ta a apo­sen­ta­do­ria via Meu INSS.”

A mai­o­ria dos bra­si­lei­ros — 62,93% — aces­sa o por­tal pelo celu­lar. Outros 36,48% aces­sam pelo desk­top e ape­nas 0,59% pelo tablet.

De acor­do com Quei­roz, a expec­ta­ti­va é che­gar ao fim de 2022 com 100% dos ser­vi­ços fede­rais dis­po­ní­veis em sua for­ma digi­tal no por­tal gov.br. “É uma deci­são de gover­no foca­da no cida­dão e empre­sas.”

Edi­ção: Maria Clau­dia

LOGO AG BRASIL

Você pode Gostar de:

Bares, restaurantes e padarias podem proibir clientes de usarem computador na mesa? Foto: Freepik

Estabelecimentos podem proibir uso de notebooks sem infringir a lei

Repro­du­ção: ©Fre­e­plk Restrição deve ser comunicada de forma clara ao consumidor Publi­ca­do em 19/02/2024 — …