segunda-feira ,12 abril 2021
Home / Justiça / Presidente do STF defende união para enfrentar pandemia

Presidente do STF defende união para enfrentar pandemia

Fachada do edifício sede do Supremo Tribunal Federal - STF
© Marcello Casal JrAgência Brasil (Reprodução)

Fux homenageou as vítimas da covid-19


Publicado em 11/03/2021 – 15:30 Por André Richter – Repórter da Agência Brasil – Brasília

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luiz Fux, defendeu hoje (11) a união entre todos os setores da sociedade para enfrentar a pandemia de covid-19. No início da sessão desta tarde, Fux fez uma homenagem às vítimas da doença ao lembrar que a pandemia foi declarada oficialmente há um ano pela Organização Mundial da Saúde (OMS). 

Segundo o ministro, é preciso a união de todos para vencer as consequências provocadas pela pandemia. “O nosso país precisa, mais do que nunca, de diálogo e de união entre os Três Poderes, entre os agentes políticos de todos os níveis federativos e de todas as ideologias, entre os setores público e privado, e, enfim, entre todos os cidadãos. Precisamos trabalhar em prol de medidas eficazes para que a ciência e os bons propósitos possam finalmente vencer o vírus. Não temos tempo a perder”, disse.

Fux também prestou solidariedade aos afetados pela covid-19. Em todo o mundo, 2,6 milhões de pessoas morreram desde o início da pandemia.

“Esses indicadores não são apenas números, mas representam pais, mães, avós, tios, filhos, irmãos e amigos. Não são apenas óbitos, mas decerto vidas interrompidas, sonhos frustrados e lares desestruturados. A todos aqueles que sofrem, que perderam entes queridos, que se encontram desempregados, que precisaram ficar longe de familiares e amigos, envio nosso carinho e solidariedade”, finalizou.

De acordo com o STF, desde março do ano passado, foram proferidas 7 mil decisões relacionadas à pandemia.

Edição: Aline Leal

LOGO AG BRASIL

Você pode Gostar de:

violencia_domestica_marcos_santos_usp

Cinco estados somaram 449 casos de feminicídio em 2020

© Marcos Santos/USP (Reprodução) Constatação é da Rede de Observatórios da Segurança Publicado em 04/03/2021 – …