...
sábado ,15 junho 2024
Home / Esportes / Pulisic decide e Estados Unidos eliminam Irã na Copa do Catar

Pulisic decide e Estados Unidos eliminam Irã na Copa do Catar

Repro­du­ção: © Reuters/Kai Pfaffenbach/Direitos Reser­va­dos

Agora os norte-americanos pegam a Holanda nas oitavas de final


Publi­ca­do em 29/11/2022 — 18:37 Por Agên­cia Bra­sil — Rio de Janei­ro

ouvir:

Gra­ças a um gol de Puli­sic, os Esta­dos Uni­dos der­ro­ta­ram o Irã por 1 a 0, na tar­de des­ta ter­ça-fei­ra (29) no Está­dio Al Thu­ma­ma, e se garan­ti­ram nas oita­vas de final da Copa do Catar. Os nor­te-ame­ri­ca­nos avan­ça­ram após alcan­ça­rem a segun­da melhor cam­pa­nha do Gru­po B da com­pe­ti­ção.

Já os ira­ni­a­nos não con­se­gui­ram alcan­çar um fato iné­di­to, ultra­pas­sar a fase de gru­pos pela pri­mei­ra vez em sua quin­ta par­ti­ci­pa­ção em um Mun­di­al de sele­ções.

Na par­ti­da que era con­si­de­ra­da uma das prin­ci­pais da pri­mei­ra fase da com­pe­ti­ção por envol­ver dois paí­ses que vivem sob ten­são há mais de 40 anos, des­de a Revo­lu­ção Islâ­mi­ca, com o rom­pi­men­to das rela­ções diplo­má­ti­cas, o que pre­va­le­ceu foi o bom fute­bol.

Pre­ci­san­do de uma vitó­ria para avan­çar para as oita­vas, os nor­te-ame­ri­ca­nos come­ça­ram a par­ti­da com uma pos­tu­ra mais pro­po­si­ti­va, man­ten­do mais a pos­se de bola, tro­can­do pas­ses na inter­me­diá­ria do cam­po do Irã e bus­can­do espa­ços para fina­li­zar. Já o Team Mel­li se fecha­va atrás, abu­san­do de uma for­te mar­ca­ção que às vezes des­cam­ba­va para lan­ces vio­len­tos.

Em um con­fron­to mui­to inten­so no meio de cam­po, a pri­mei­ra fina­li­za­ção a gol sur­giu ape­nas aos 10 minu­tos, quan­do Musah levan­tou a bola na área, onde o cami­sa 10 Puli­sic cabe­ce­ou para defe­sa sem difi­cul­da­de do golei­ro Bei­ran­vand.

Seis minu­tos depois os nor­te-ame­ri­ca­nos vol­ta­ram a che­gar com peri­go. Dest avan­çou na pon­ta direi­ta e cru­zou ras­tei­ro, for­te, para Bei­ran­vand afas­tar com um soco e impe­dir a fina­li­za­ção de Puli­sic. Já o Irã se limi­ta­va a espe­rar na defe­sa por uma boa opor­tu­ni­da­de de avan­çar rápi­do em con­tra-ata­que.

Aos 27 Puli­sic tocou para Sar­gent, que bateu for­te para cor­te da zaga ira­ni­a­na. A bola ganhou altu­ra e Weah che­gou fina­li­zan­do de cabe­ça, mas Bei­ran­vand defen­deu bem. Cin­co minu­tos depois foi Weah que levou peri­go, ao bater for­te, de den­tro da área, mas a bola foi por cima da meta do Irã.

E, de tan­to ten­tar, os nor­te-ame­ri­ca­nos con­se­gui­ram abrir o mar­ca­dor aos 37 minu­tos. McKen­nie lan­çou Dest na pon­ta direi­ta e o late­ral esco­rou, de cabe­ça, para o meio da área, onde Puli­sic che­gou esco­ran­do de pri­mei­ra. Este foi o pri­mei­ro gol do joga­dor do Chel­sea (Ingla­ter­ra) em um Mun­di­al de sele­ções. O deta­lhe é que o cami­sa 10 dos Esta­dos Uni­dos aca­bou se cho­can­do com mui­ta for­ça com o golei­ro Bei­ran­vand no lan­ce e aca­bou não come­mo­ran­do o seu ten­to.

Com a des­van­ta­gem no mar­ca­dor os ira­ni­a­nos pas­sa­ram a se posi­ci­o­nar de for­ma mais adi­an­ta­da no gra­ma­do. Com isso, os Esta­dos Uni­dos con­se­gui­ram encon­trar mais espa­ços para con­tra-ata­car, como aos seis minu­tos de acrés­ci­mos, quan­do Weah rece­beu lan­ça­men­to lon­go e bateu na saí­da do golei­ro para colo­car no fun­do do gol. Mas o lan­ce foi anu­la­do pelo juiz espa­nhol Anto­nio Mateu por posi­ção irre­gu­lar do ata­can­te.

Mas o fato é que a eta­pa ini­ci­al foi de pre­do­mí­nio da equi­pe nor­te-ame­ri­ca­na, que teve 58% de pos­se de bola e fina­li­zou oito vezes, enquan­to o Team Mel­li não bateu a gol.

No retor­no do inter­va­lo, os Esta­dos Uni­dos tive­ram que abrir mão de seu líder téc­ni­co, Puli­sic, que não con­se­guiu se recu­pe­rar do cho­que que sofreu ao mar­car o gol. O segun­do tem­po ini­ci­ou com o Irã arris­can­do mais, e che­gan­do pela pri­mei­ra vez ao gol aos 7 minu­tos, quan­do Raza­ei­an cru­zou na área para Ghod­dos cabe­ce­ar para fora.

Aos 19 o Team Mel­li che­gou nova­men­te com peri­go, quan­do Gho­li­za­deh apro­vei­tou sobra de bola e cru­zou ras­tei­ro. Tare­mi não con­se­guiu fina­li­zar e Ghod­dos bateu com vio­lên­cia, mas para fora.

O tem­po foi pas­san­do e o deses­pe­ro do Irã foi aumen­tan­do. O Team Mel­li fez uso então de uma velha estra­té­gia para ten­tar rever­ter o mar­ca­dor, levan­tar bolas na área da equi­pe adver­sá­ria. Mas a ideia se mos­trou pou­co efe­ti­va dian­te da segu­ra defe­sa nor­te-ame­ri­ca­na. E a melhor opor­tu­ni­da­de sur­giu já nos acrés­ci­mos. Aos 47, quan­do Raza­ei­an cobrou fal­ta e Pou­ra­li­gan­ji cabe­ce­ou com mui­to peri­go.

Ago­ra, os nor­te-ame­ri­ca­nos (que pas­sa­ram na segun­da posi­ção do Gru­po B) pegam a Holan­da, pri­mei­ra colo­ca­da do Gru­po A, a par­tir das 12h (horá­rio de Bra­sí­lia) do pró­xi­mo sába­do (3) no Está­dio Inter­na­ci­o­nal Kha­li­fa.

Edi­ção: Fábio Lis­boa

LOGO AG BRASIL

Você pode Gostar de:

Brasil derrota Polônia na Liga das Nações Masculina de Vôlei

Repro­du­ção: © Mau­rí­cio Val/FV Imagens/CBV/Direitos Reser­va­dos Equipe comandada por Bernardinho triunfa por 3 sets a …