...
segunda-feira ,22 julho 2024
Home / Saúde / Rio começa imunizar idosos contra a covid-19

Rio começa imunizar idosos contra a covid-19

Nelson Sargento
© Divulgação/Prefeitura do Rio (Repro­dução)

Vacinação é feita em 236 clínicas da família e centros de saúde


Pub­li­ca­do em 01/02/2021 — 12:17 Por Cristi­na Indio do Brasil — Repórter da Agên­cia Brasil — Rio de Janeiro

O municí­pio do Rio de Janeiro começou hoje (1º) a vaci­nação con­tra a covid-19 em idosos com idade aci­ma de 99 anos. Até o dia 27 de fevereiro, vão rece­ber as dos­es pes­soas a par­tir de 80 anos. A imu­niza­ção está sendo fei­ta em 236 clíni­cas da família e cen­tros munic­i­pais de saúde, além de pos­tos no sis­tema dri­ve-thru. Con­forme o crono­gra­ma, em cada dia des­ta primeira sem­ana haverá uma idade especí­fi­ca até chegar os idosos aci­ma de 95 anos, ou seja, na terça-feira (2), serão vaci­na­dos aque­les com 98 anos; na quar­ta-feira (3), os que pos­suem 97 anos; na quin­ta-feira (4), os com 96 anos, e assim se seguirá nos out­ros dias. O idoso que for se vaci­nar pre­cisa levar seu doc­u­men­to de iden­ti­dade e, se pos­sív­el, a cader­ne­ta de vaci­nação.

Drive-thru

Entre os pos­tos de dri­ve-thru, o maior, com capaci­dade para imu­nizar mais de mil pes­soas por dia, foi insta­l­a­do na Uni­ver­si­dade de Esta­do de Saúde, no bair­ro do Mara­canã, zona norte da cidade. Neste local, as vaci­nas serão apli­cadas das 9h às 15h, de segun­da a sex­ta. Nos out­ros pos­tos dri­ve-thru, o fun­ciona­men­to será aos sába­dos, das 8h às 12h, nas poli­clíni­cas Lin­coln de Fre­itas Fil­ho, em San­ta Cruz e Guil­herme Manoel da Sil­veira em Ban­gu; no Cen­tro Munic­i­pal de Saúde Belizário Pen­na, em Cam­po Grande; e no Par­que Olímpi­co, na zona oeste. Há dri­ve-thru ain­da no Sam­bó­dro­mo, região cen­tral do Rio, na Cidade Uni­ver­sitária e no cam­pus da Uni­ver­si­dade Fed­er­al do Rio de Janeiro (UFRJ), em Botafo­go, na zona sul; no Par­que Madureira e no Está­dio do Engen­hão, na zona norte.

Vacinação simbólica

O prefeito Eduar­do Paes e o secretário munic­i­pal de Saúde, Daniel Soranz, par­tic­i­param ontem (31) da cer­imô­nia que mar­cou o iní­cio da vaci­nação de idosos com mais de 80 anos no Rio de Janeiro con­tra a Covid-19. O com­pos­i­tor, can­tor, pesquisador de MPB, artista plás­ti­co e, balu­arte e pres­i­dente de hon­ra da Estação Primeira de Mangueira, Nél­son Sar­gen­to, de 96 anos, o intér­prete do Seu Peru, da Escol­in­ha do Pro­fes­sor Raimun­do, Orlan­do Drum­mond, de 101, e mais três idosos foram vaci­na­dos no Palá­cio da Cidade, em Botafo­go, zona sul da cap­i­tal.

Para o prefeito Eduar­do Paes, o iní­cio da vaci­nação ocor­reu exata­mente por aque­les que têm que ser pri­or­iza­dos, que são os idosos. “É emo­cio­nante ver o Nél­son Sar­gen­to, e saber que ele vai poder con­tin­uar viven­do e can­tan­do a sua poe­sia; é emo­cio­nante ver o seu Peru, per­son­agem mar­cante do ator Orlan­do Drum­mond, que encheu de ale­gria nos­sas vidas na tele­visão e no rádio; é uma ale­gria ver pes­soas anôn­i­mas que, para suas famílias, seus entes queri­dos, são tão impor­tantes. Hoje é um dia em que a gente parte para o mais impor­tante, que é vaci­nar pri­or­izan­do as pes­soas mais vel­has”, disse.

Paes acres­cen­tou que a intenção da prefeitu­ra é esten­der a vaci­nação a pes­soas até 60 anos, o que vai depen­der do fluxo de rece­bi­men­to das dos­es. “Nos­so son­ho é que ao lon­go de dois meses, isso vai depen­der da chega­da da vaci­na, a gente pos­sa vaci­nar todas as pes­soas aci­ma de 60 anos de idade, que é a pop­u­lação mais vul­neráv­el”, afir­mou.

O com­pos­i­tor Nél­son Sar­gen­to se emo­cio­nou ao rece­ber a vaci­na e entoou os primeiros ver­sos da músi­ca “Agon­i­za mas não morre”, com­pos­ta por ele. O balu­arte tem planos para voltar à roti­na em futuro próx­i­mo. “Esta­va pen­san­do muito nesse momen­to e graças a Deus estou aqui. Estou sentin­do fal­ta da músi­ca. Estou aqui para ser vaci­na­do e poder tra­bal­har” comen­tou, desta­can­do que a mul­her dele, Evonete Matos, de 71 anos, que o acom­pan­ha­va ain­da ia esper­ar pela vaci­na. “Ela quer se vaci­nar já, mas é uma jovem ain­da”, disse sor­rindo.

O ator Orlan­do Drum­mond, que foi o primeiro a ser vaci­na­do no Palá­cio da Cidade, con­sider­ou a imu­niza­ção um batismo. “Espero que todos ten­ham a mes­ma esper­ança que eu”, com­ple­tou.

Entre as out­ras três pes­soas vaci­nadas ontem, a dona de casa Nei­va Gomes Brandão, 95 anos, con­tou ter fica­do des­de o iní­cio da pan­demia, em casa, fazen­do crochê. “Sin­to fal­ta da pra­ia e de vis­i­tar os ami­gos. Não esta­va indo a can­to nen­hum. Estou torcendo para que essa cam­pan­ha seja um suces­so e que todos pos­sam ser vaci­na­dos”, com­ple­tou.

A dona de casa Dul­cinéia Gomes Pedra­da, 97 anos, tam­bém não esta­va sain­do de casa. “Até meus exam­es eu fiz em casa. Ago­ra a vida vai mel­ho­rar”, disse esper­ançosa.

Para a cos­tureira Sebas­tiana Farnezi da Con­ceição, 98 anos, foi um dia espe­cial. “Min­ha fil­ha até enrolou meu cabe­lo pra eu vir tomar a vaci­na. Ten­ho certeza de que não vou pegar a doença”, afir­mou.

O secretário munic­i­pal de Saúde, Daniel Soranz, garan­tiu que a cidade tem dos­es sufi­cientes para esta eta­pa de vaci­nação. “A gente tem as vaci­nas aqui no Rio para o iní­cio dessa eta­pa dos idosos”, afir­mou, acres­cen­tan­do que a vaci­nação sim­bóli­ca ontem foi um momen­to muito emo­cio­nante para toda a sociedade. “Para quem vai poder vaci­nar seus avós, seus pais, sua família. Infe­liz­mente, eu não pude. Per­di min­ha avó por covid-19”.

Para os idosos aca­ma­dos e que não podem ser deslo­ca­dos até um local de vaci­nação, a recomen­dação é procu­rar no Onde Ser Aten­di­do a unidade de refer­ên­cia e entrar em con­ta­to para infor­mar. A equipe fará o cadas­tro e pas­sará as ori­en­tações sobre a vaci­nação, que dev­erá ser fei­ta na residên­cia.

Niterói

Em Niterói, na região met­ro­pol­i­tana do Rio, a prefeitu­ra alter­ou o cal­endário de vaci­nação para ini­ciar hoje tam­bém a imu­niza­ção de idosos com mais de 90 anos. A decisão do Gabi­nete de Crise foi resul­ta­do do lim­i­ta­do número de dos­es de vaci­na ain­da disponíveis antes da chega­da de um novo lote, pre­vis­to para a próx­i­ma quar­ta-feira (3).

Con­forme o esque­ma da Sec­re­taria Munic­i­pal de Saúde de Niterói dos­es serão apli­cadas em qua­tro poli­clíni­cas da cidade: Bar­reto, Vital Brazil, Itaipu e São Lourenço. Para a admin­is­tração munic­i­pal, os idosos aci­ma de 90 anos dev­e­ri­am ter pri­or­i­dade por causa da vul­ner­a­bil­i­dade.

“Esse grupo dev­e­ria ser pri­or­itário em relação aos demais profis­sion­ais de saúde que não estão na lin­ha de frente e não são do grupo de risco. A vaci­nação dos profis­sion­ais de saúde aci­ma de 60 será retoma­da assim que novas dos­es forem entregues pelo Min­istério da Saúde à cidade”, infor­mou.

Edição: Valéria Aguiar

LOGO AG BRASIL

Você pode Gostar de:

Diabetes não controlado pode causar problemas cardiovasculares

Repro­dução: © Marce­lo Camargo/Agência Brasil Especialista recomenda que as pessoas façam check-ups periódicos Publicado em …