...
domingo ,21 julho 2024
Home / Saúde / São Paulo deixa fase emergencial, mas seguirá na fase vermelha

São Paulo deixa fase emergencial, mas seguirá na fase vermelha

Movimentação no comércio de São Paulo após reabertura.
Repro­dução: © Rove­na Rosa/Agência Brasil

Medidas são tomadas em razão da pandemia de covid-19


Pub­li­ca­do em 09/04/2021 — 13:51 Por Elaine Patri­cia Cruz – Repórter da Agên­cia Brasil — São Paulo

Com uma leve que­da no número de novas inter­nações, o gov­er­no de São Paulo decid­iu não pror­rog­ar a fase emer­gen­cial, que é um está­gio mais restri­ti­vo e que vai se encer­rar no domin­go (11). No entan­to, o gov­er­no paulista decid­iu man­ter o esta­do na fase 1‑vermelha do Plano São Paulo, onde somente serviços con­sid­er­a­dos essen­ci­ais podem fun­cionar. A fase 1‑vermelha entra em fun­ciona­men­to a par­tir da próx­i­ma segun­da-feira (12) e vale até 18 de abril.

Des­de o dia 6 de março, todo o esta­do de São Paulo está na fase 1‑vermelha do Plano São Paulo. Mas como a taxa de iso­la­men­to não esta­va crescen­do a níveis con­sid­er­a­dos sat­is­fatórios, o gov­er­no endure­ceu ain­da mais essa medi­da. Com isso, des­de o dia 15 de março entrou em fun­ciona­men­to no esta­do a fase emer­gen­cial, com medi­das ain­da mais restri­ti­vas. As aulas da rede públi­ca foram sus­pen­sas, jogos de fute­bol par­al­isa­dos e cul­tos e cel­e­brações reli­giosas cole­ti­vas foram proibidos. Foi esta­b­ele­ci­do um toque de recol­her das 20h às 5h.

Ape­sar de avançar para a fase 1‑vermelha, algu­mas medi­das tomadas na fase emer­gen­cial serão man­ti­das nes­sa nova eta­pa. Cul­tos e cel­e­brações reli­giosas cole­ti­vas, que são con­sid­er­a­dos ativi­dades essen­ci­ais e pode­ri­am fun­cionar na fase ver­mel­ha, con­tin­uarão proibidos no esta­do, aten­den­do ao que ficou deci­di­do ontem no Supre­mo Tri­bunal Fed­er­al, em Brasília.

Tam­bém será man­ti­da a recomen­dação de escalon­a­men­to de horário de tra­bal­ho para as ativi­dades essen­ci­ais que estão per­mi­ti­das nes­sa eta­pa. Segun­do o gov­er­no, con­tin­u­am val­en­do tam­bém o toque de recol­her, esta­b­ele­ci­do entre as 20h e 5h, e a recomen­dação de tele­tra­bal­ho.

Futebol

Já os jogos de fute­bol e out­ros esportes, que estavam proibidos des­de o dia 15 de março, poderão retornar ago­ra, ain­da sem a pre­sença de públi­co. Tam­bém vai ser per­mi­ti­do que os con­sum­i­dores voltem a reti­rar suas encomen­das dire­ta­mente nos restau­rantes, shop­pings e comér­cio. O con­sumo ou atendi­men­to no local, no entan­to, con­tin­ua proibido. Out­ra mudança é que será per­mi­ti­do a aber­tu­ra de lojas de mate­ri­ais de con­strução.

Out­ra alter­ação anun­ci­a­da pelo gov­er­no é a vol­ta às aulas. As esco­las da rede públi­ca serão reaber­tas e as aulas pres­en­ci­ais serão per­mi­ti­das a par­tir de 14 de abril, mas o retorno será grad­ual, com lim­ite de ocu­pação de 35%.

O Plano São Paulo é divi­di­do em cin­co fas­es que vão do nív­el máx­i­mo de restrição de ativi­dades não essen­ci­ais (ver­mel­ho) a eta­pas iden­ti­fi­cadas como con­t­role (laran­ja), flex­i­bi­liza­ção (amare­lo), aber­tu­ra par­cial (verde) e nor­mal con­tro­la­do (azul). O plano divide o esta­do em 17 regiões e cada uma delas é clas­si­fi­ca­da em uma fase do plano, depen­den­do de fatores como capaci­dade do sis­tema de saúde e a evolução da epi­demia.

Edição: Kle­ber Sam­paio

LOGO AG BRASIL

Você pode Gostar de:

Diabetes não controlado pode causar problemas cardiovasculares

Repro­dução: © Marce­lo Camargo/Agência Brasil Especialista recomenda que as pessoas façam check-ups periódicos Publicado em …