...
domingo ,14 abril 2024
Home / Saúde / SP: escolas públicas iniciam campanha de multivacinação nesta segunda

SP: escolas públicas iniciam campanha de multivacinação nesta segunda

Repro­du­ção: © Rove­na Rosa/Agência Brasil/Arquivo

Agentes farão também ações educativas para estimular imunização


Publicado em 17/03/2024 — 13:18 Por Elaine Patrícia Cruz – Repórter da Agência Brasil — São Paulo

ouvir:

A par­tir des­ta segun­da-fei­ra (18), as esco­las públi­cas do esta­do de São Pau­lo vão ini­ci­ar cam­pa­nha de mul­ti­va­ci­na­ção con­tra doen­ças pre­ve­ní­veis. Equi­pes de vaci­na­ção da Secre­ta­ria Esta­du­al da Saú­de irão até as esco­las vaci­nar cri­an­ças e ado­les­cen­tes que este­jam com seus esque­mas vaci­nais incom­ple­tos. Esses agen­tes de saú­de tam­bém farão ações edu­ca­ti­vas para esti­mu­lar a vaci­na­ção.

Segun­do a secre­ta­ria, a cam­pa­nha será rea­li­za­da nas esco­las públi­cas de ensi­no infan­til, fun­da­men­tal e médio até o dia 19 de abril.

O obje­ti­vo é aumen­tar a cober­tu­ra vaci­nal de cri­an­ças e ado­les­cen­tes meno­res de 15 anos, públi­co esti­ma­do em cer­ca de 7,9 milhões de pes­so­as no esta­do. No entan­to, serão vaci­na­dos ape­nas aque­les que tive­rem doses pen­den­tes ou em atra­so.

“Nos­so foco é ele­var as cober­tu­ras vaci­nais, redu­zir a dis­se­mi­na­ção de doen­ças imu­no­pre­ve­ní­veis e impe­dir a rein­tro­du­ção de doen­ças eli­mi­na­das ou con­tro­la­das”, dis­se Ligia Ner­ger, dire­to­ra de Imu­ni­za­ção da secre­ta­ria, em nota. A ação vai ofe­re­cer vaci­nas do calen­dá­rio do Pro­gra­ma Naci­o­nal de Imu­ni­za­ções (PNI).

De acor­do com a secre­ta­ria, serão dis­po­ni­bi­li­za­das as seguin­tes vaci­nas: poli­o­mi­e­li­te, menin­go­cóc­ci­ca C con­ju­ga­da, trí­pli­ce viral (saram­po, caxum­ba e rubéo­la), febre ama­re­la, pen­ta­va­len­te (dif­te­ria, téta­no, coque­lu­che, hepa­ti­te B e doen­ças inva­si­vas cau­sa­das pelo Haemophi­lus influ­en­zae b), HPV (entre 9 e 14 anos de ida­de), menin­go­có­ci­ca ACWY e covid-19.

Para garan­tir a pre­ven­ção con­tra essas doen­ças é fun­da­men­tal que os pais ou res­pon­sá­veis pela cri­an­ça enca­mi­nhem à ins­ti­tui­ção esco­lar a cader­ne­ta de vaci­na­ção, além da assi­na­tu­ra do Ter­mo de Assen­ti­men­to para Vaci­na­ção para qual­quer atu­a­li­za­ção neces­sá­ria.

Pes­so­as que tenham dúvi­das sobre a vaci­na­ção podem con­sul­tar o por­tal Vaci­na 100 Dúvi­das, cri­a­do pelo gover­no pau­lis­ta, que reú­ne as 100 per­gun­tas mais fre­quen­tes sobre vaci­na­ção na inter­net. A fer­ra­men­ta escla­re­ce ques­tões como efei­tos cola­te­rais, efi­cá­cia das vaci­nas, doen­ças imu­no­pre­ve­ní­veis e quais os peri­gos ao não se imu­ni­zar.

Edi­ção: Gra­ça Adju­to

LOGO AG BRASIL

Você pode Gostar de:

Estado do Rio mantém decreto de epidemia para dengue

Repro­du­ção: © Edu Kapps/SMS Mais cedo, capital do estado anunciou fim da epidemia Publicado em …