...
sexta-feira ,1 março 2024
Home / Noticias / Uber: corridas devem ter ar-condicionado sem cobrança de taxa extra

Uber: corridas devem ter ar-condicionado sem cobrança de taxa extra

Repro­du­ção: © Rove­na Rosa/Agência Bra­sil

Informação responde a resolução que pede informações claras


Publi­ca­do em 19/01/2024 — 14:09 Por Ana Cris­ti­na Cam­pos — Repór­ter da Agên­cia Bra­sil — Rio de Janei­ro

ouvir:

A Uber garan­tiu ser pos­sí­vel soli­ci­tar o uso de ar-con­di­ci­o­na­do em todas as cor­ri­das de todas as moda­li­da­des de via­gens inter­me­di­a­das pela pla­ta­for­ma. A infor­ma­ção foi uma res­pos­ta à Secre­ta­ria de Esta­do de Defe­sa do Con­su­mi­dor do Rio de Janei­ro sobre a reso­lu­ção que deter­mi­na infor­ma­ções cla­ras sobre o uso de ar-con­di­ci­o­na­do nos veí­cu­los.

A empre­sa acres­cen­tou que con­de­na vee­men­te­men­te a cobran­ça extra para o uso do equi­pa­men­to, mas não citou se vai tirar de cir­cu­la­ção moto­ris­tas que não esti­ve­rem com o ar-con­di­ci­o­na­do fun­ci­o­nan­do.

Em nota, a Asso­ci­a­ção Bra­si­lei­ra de Mobi­li­da­de e Tec­no­lo­gia (Amo­bi­tec) afir­mou que o valor da cor­ri­da é o visu­a­li­za­do pelo pas­sa­gei­ro na con­tra­ta­ção do ser­vi­ço, logo não estão pre­vis­tas cobran­ças adi­ci­o­nais pelo moto­ris­ta. Sobre o uso do ar-con­di­ci­o­na­do, a asso­ci­a­ção afir­ma que as pla­ta­for­mas asso­ci­a­das têm polí­ti­cas pró­pri­as e que são infor­ma­das nos res­pec­ti­vos sites. Para com­ple­tar, res­sal­tou que o moto­ris­ta par­cei­ro é res­pon­sá­vel pela manu­ten­ção do car­ro e pelo bom fun­ci­o­na­men­to do veí­cu­lo.

Já a 99, não deu retor­no à secre­ta­ria. Des­se modo, a pas­ta vai comu­ni­car a Amo­bi­tec que a pla­ta­for­ma não apre­sen­tou posi­ci­o­na­men­to a res­pei­to do cum­pri­men­to da reso­lu­ção. Além de adver­tir a empre­sa, a secre­ta­ria tam­bém vai abrir um pro­ces­so admi­nis­tra­ti­vo para apu­ra­ção do caso, sob pena da ado­ção de medi­das legais cabí­veis dis­pos­tas no Códi­go de Defe­sa do Con­su­mi­dor, des­de mul­tas até a inter­rup­ção do ser­vi­ço.

“A reso­lu­ção pre­vê que as infor­ma­ções entre as pla­ta­for­mas, moto­ris­tas e pas­sa­gei­ros sejam cla­ras e pre­ci­sas. O con­su­mi­dor não pode ser sur­pre­en­di­do por cobran­ças extras. Segui­mos obser­van­do o cum­pri­men­to da reso­lu­ção. Dian­te de novas denún­ci­as, vamos apu­rar”, afir­mou, em nota, o secre­tá­rio de Esta­do de Defe­sa do Con­su­mi­dor, Gutem­berg Fon­se­ca.

Até o momen­to, mais de 400 men­sa­gens sobre ar-con­di­ci­o­na­do em car­ros por apli­ca­ti­vo foram envi­a­das para a secre­ta­ria. Os pas­sa­gei­ros que se sen­ti­rem lesa­dos podem entrar em con­ta­to pelo What­sApp (21) 9336–4848 ou demais canais ofi­ci­ais da pas­ta.

Edi­ção: Ali­ne Leal

LOGO AG BRASIL

Você pode Gostar de:

Bolsonaro volta a pedir afastamento de Moraes de inquérito sobre golpe

Repro­du­ção: © Mar­ce­lo Camargo/Agência Bra­sil Recurso deverá ser apreciado pelo presidente do STF Publi­ca­do em …